Uncategorized

CUT desmente Fiesp e rebate: ‘Vândalo é quem ataca direitos’

Em nota, central afirma que a acusação de que é responsável pelos ataques ao prédio da Fiesp é “uma tentativa de desmoralizar entidades comprometidas com os direitos da classe trabalhadora”

FACEBOOK/MÍDIA NINJA
15391338_781653131992834_6287722872104050850_o.jpgManifestantes protestaram ontem (13), na Avenida Paulista, contra a aprovação PEC 55 no Senado

São Paulo – A CUT desmentiu hoje (14) a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que acusou a central de liderar a depredação do prédio da Fiesp, ontem (13), na Avenida Paulista, durante ato contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55. Em nota, a CUT afirma que a acusação é “mais uma tentativa de desmoralizar e desacreditar entidades comprometidas com os direitos da classe trabalhadora”.

No texto da Fiesp, a Federação diz que sofreu “um ataque criminoso e violento liderado por vândalos que portavam bandeiras do PT e da CUT”. Entretanto, a CUT também desmente a nota e afirma que nas imagens exibidas pelas emissoras de televisão não se vê “bandeiras, camisetas ou bonés da CUT”.

Leia a nota abaixo:

A CUT repudia veementemente a leviandade e a má-fé da Fiesp que, em nota, acusou a central de comandar a invasão da sede da entidade, na noite desta terça-feira (13) durante ato contra a PEC que congela gastos públicos.

Assistimos às imagens exibidas pelas televisões várias vezes. Em nenhuma delas, vimos bandeiras, camisetas ou bonés da CUT. Vimos apenas pessoas vestidas com roupas vermelhas.

Não somos vândalos, como a Fiesp afirmou. Somos defensores dos direitos da classe trabalhadora. Vândalo é quem ataca direitos sociais e trabalhistas. Vândalo é quem apoia a retirada de recursos da saúde e da educação, quem apoia a terceirização que mata e mutila trabalhadores. Vândalo é quem apoia ataques à democracia.

Todos os nossos atos são pacíficos e organizados. Em todos os atos fazemos reuniões com o comando da Polícia Militar, onde são definidos trajetos e tempo do ato. Já fizemos, inclusive, reuniões com a própria FIESP para evitar conflitos.

A nota da FIESP é mais uma tentativa de desmoralizar e desacreditar entidades comprometidas com os direitos da classe trabalhadora.

A FIESP é uma das principais responsáveis pelo golpe e mentiu para a população dizendo que a situação do País iria melhorar, se o impeachment fosse aprovado. Por causa das mentiras da FIESP, quem está pagando o pato é o povo brasileiro.

São Paulo, 14 de dezembro de 2016

Central Única dos Trabalhadores (CUT)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s