Educação

Resposta de uma Professora a Rosane de Oliveira(ZH) e todos que acham que Professor não trabalha durante a Pandemia

Rosane de Oliveira, a garota de recados da RBS, atacou duramente os Professores Gaúchos dizendo que diferentemente de outras categorias profissionais, estes não estariam trabalhando durante a pandemia. De quebra, a mensageira dos guardiões da barranca do Dilúvio se apoia no fato de que Comércio, Serviços, Academias e outros que tais estão abertos.

Rosane de Oliveira e a RBS tiram a responsabilidade dos ombros de Bolsonaro, Eduardo Leite e Sebastião Melo e joga toda a responsabilidade…nos professores. Os Governantes eram para estar oferecendo as condições adequadas para o Retorno, oque inclui Testagem em Massa, equipe de higiene e saúde nas escolas, antes mesmo das vacinas. Nada disto há, mas Rosane esconde e diz que os Professores não querem voltar antes de todos serem vacinados. Isto não é verdade. O que diz a sentença do Juiz que determinou que as aulas não voltem, é que para voltar, há que ter as condições adequadas.

Leia o Desabafo da Professora e a seguir o Print da Íntegra da Mensagem da RBS, assinada pela mensageira:

“A minha rotina inicia as 8h e termina após as 22h , pois um número significativo só tem um celular pra toda a família e ele só está disponível a noite quando os/as responsáveis estão em casa, aí alunos e alunas nós contatam para realizar as atividades e tirar dúvidas. “ EXTRATO DO DESABAFO DA PROFESSORA WALESKA VASCONCELLOS me grupos nas redes, e que reproduzo na íntegra a seguir

Segue o desabafo da Professora Waleska Vasconcellos


Sou funcionária nomeada do magistério estadual em Porto Alegre e Em Gravataí,no município.

Bom dia! Nem me Sinto mal com isso, de tantas humilhações que nos fazem passar na internet. A gente vai se acostumando! E esta é só mais uma forma de nos chamar de vagabundas, como têm feito ao longo de mais de um ano.

Todos os dias nos sites de jornais, no chamam de vagabundas, dizem que não queremos trabalhar. Só que neste momento estou num intervalo entre um aula e outra . Sento com o computador no colo, o celular numa mão e o tablet na outra. E me considero sortuda, pois Tenho 3 equipamentos (nenhum de última geração, mas funcionando).

Sou funcionária do Estado 20 h e do município de Gravataí mais 20h. Com mais de 20 anos em cada esfera, não estamos mais recebendo triênios e quinquênios, unidocencia em Gravataí, no estado perdemos vários penduricalhos, que para outras categorias é uma miséria, mas pra nós (embora a gente também ache uma miséria) é importante! Estamos há mais de 6 anos sem nenhum tipo de reajuste. Minha rotina de trabalho é muito maior.

Só levanto pra ir ao banheiro e comer alguma coisa. A noite, caminho no estacionamento do prédio, pq além de ser saudável, me ajuda a tirar a ansiedade. A minha rotina inicia as 8h e termina após as 22h , pois um número significativo só tem um celular pra toda a família e ele só está disponível a noite quando os/as responsáveis estão em casa, aí alunos e alunas nós contatam para realizar as atividades e tirar dúvidas.

Enfim, tá muito difícil! Estou estudando para outro concurso, pra ter uma velhice digna. Aprovada num concurso, irei largar definitivamente o magistério!

Qual o meu sentimento neste momento? De fracasso e um cansaço imenso!

A seguir a mensagem da RBS: (Pra ampliar, basta clicar no Print).

Clique nos links e leia também sobre o assunto aqui no Blog:

VOLTAR OU NÃO VOLTAR ÀS AULAS PRESENCIAIS? UM FALSO DILEMA!

JUSTIÇA DETERMINA SUSPENSÃO DAS AULAS PRESENCIAS EM TODO O ESTADO DO RS

2 pensamentos sobre “Resposta de uma Professora a Rosane de Oliveira(ZH) e todos que acham que Professor não trabalha durante a Pandemia

  1. O Governo do Estado e a senhora Rosane de Oliveira, moça de recados da RBS e do Governo Leite (lembremos aqui que a empresa RBS deve milhões em impostos e o Governo não a cobra), escondem as reais situações das escolas públicas, porque em muitas não há sequer 1 pessoa para a limpeza corriqueira, o que dirá cumprir protocolos sanitários. Crianças de baixa renda não têm sequer condições de manter a sua higiene pessoal – muitas vão para a escola sem banho, com roupas sujas e mal cheirosas, com piolhos e, pasmem, já tive alunos com sarna e carrapatos. Como imaginar que esses pobres anjinhos saberão seguir protocolos de higiene na esca se suas famílias vivem abaixo da linha da miséria e nem tem saneamento básico em seus barracos?! Ai vem uma senhora que executa seu trabalho de forma remota, do conforto do seu lar e de cima do seu pedestal, querer comparar a escola pública com os hospitais que, sim, ainda que de forma também precária, possuem pessoas especializadas em controle de infecção, de contaminação, tem epis completos (governo do estado mandou apenas máscaras e termômetros para as escolas, de resto recebeu-se milhares de litros de álcool que nem tem quem os utilize pois, repito, não há servidores de limpeza). A questão não é simples, um retorno presencial sem vacina e sem condições sanitárias é condenar os professores à morte e, sim, causar um catastrófico colapso na educação: se já faltam centenas de professores pelo Estado para dar aulas desde o período pré-pandemia, com tantas mortes anunciadas pelo retorno sem vacina, veremos o magistério público ser dizimado.

    Curtido por 1 pessoa

  2. “Hienas de fauces hiantes”, só atacam criaturas fragilizadas.
    Pelo visto nunca leram mitologia, porque, se não, se reconheceriam nas figuras das górgonas e medusas.
    (Desculpe se a expressão pode parecer pernóstica ou hiperbólica)

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s