Porto Alegre

Sem Política de Assistência Social, Prefeitura transforma Moradores de Rua em “caso de polícia” e de “Limpeza Pública”

policia-otavio-rocha

Sem uma Política Efetiva para a População de Rua, Prefeitura transformou Moradores de Rua do Viaduto Otávio Rocha em “caso de polícia”

Guarda Municipal e caminhões de lixo foram utilizados para retirar os moradores de rua que estavam morando embaixo do Viaduto Otávio Rocha. A ação foi tomada depois de uma matéria publicada na Zero Hora. Mas os moradores de rua já vinham se instalando no local há quase um ano e a cada dia aumentava seu número e também o espaço que ocupavam. Ninguém os quer ali. Mas antes que se apoie simplesmente uma ação de “higienização” do local, como foi tomada pela Prefeitura neste fim de semana, é preciso se dar do conta do por que de tal situação. A Prefeitura há muito abandonou a política de assistência social. Não tem a competência sequer de investir todos os recursos que vinham do Governo Federal para as ações, inclusive as relacionadas a população de Rua. Um programa do Ministério do Desenvolvimento Social destaca recursos para os chamados CENTROS POP, Centros de Assistência Social especializados em dar atendimento a população de rua, principalmente nos grandes centros urbanos. A FASC  não foi buscar estes recursos junto ao então governo federal, ou se os buscou, não os aplicou. Este Blog vem denunciando há muito tempo o descaso da Prefeitura com as políticas assistenciais e também a tomada do Viaduto Otávio Rocha por moradores e rua. Se por um lado não é bom que aquele espaço fique tomado por moradores de rua, por outro lado, é vergonhoso para uma cidade como Porto Alegre, deixar que cidadãos seus sejam submetidos a situação degradante como o são os moradores de rua, se há política e recursos para atendê-los. Também é vergonhoso deixar um Munumento Histórico como o Otávio Rocha ao abandono, embora haja projeto de revitalização para o referido. Se levasse a política de Assistência a efeito,

viaduto-otavio-rocha

Sem Política de Assistência por parte da Prefeitura, Moradores de Rua ocupavam o Viaduto Otávio Rocha

não teríamos chegado a esta situação. A Zero Hora pediu para enxotar os pobres coitados de lá, e a Prefeitura saiu a fazê-lo com o uso da força. Na verdade, se a Prefeitura, através da FASC, tivesse cumprido sua função de implementar os Programas de Assistência Social adequados, não seria necessário nada disto. Aliás, esta ação violenta contra os moradores de rua, que tiveram seus bens esmagados pelos caminhões de lixo, vão se instalar em outro lugar da cidade, por que continua não havendo política para eles. E a tendência com o aumento da miséria provocada pela desgraça do Governo Temer, só fará aumentar o número de miseráveis, inclusive dos moradores de rua, principalmente no centro da cidade.

Assim como não há uma política de Desenvolvimento Social para a cidade, também não há uma política de Desenvolvimento Econômico para a cidade. Enquanto a burocracia faz com que uma Pequena empresa leve até 3 meses para conseguir funcionar, projetos desenvolvidos por órgãos da própria prefeitura não são tocados em frente. Este é o caso da Revitalização do Viaduto Otávio Rocha, que tem Projeto, como já publicamos aqui no Blog, que poderia melhorar as condições do Viaduto e fazer dele novamente o Ponto Turístico e um dos Cartões Postais de Porto Alegre, que já foi.

Um pensamento sobre “Sem Política de Assistência Social, Prefeitura transforma Moradores de Rua em “caso de polícia” e de “Limpeza Pública”

  1. Pingback: Sem Política de Assistência Social, Prefeitura transforma Moradores de Rua em “caso de polícia” e de “Limpeza Pública” — Luíz Müller Blog | ALÔ BRASIL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s