Porto Alegre

Viaduto Otávio Rocha: recuperação já!

Por Adeli Sell*

viaduto-otavio-rocha

Imagem de  projeto de revitalização feito pela Prefeitura, que no entanto não tomou qualquer iniciativa para executá-lo.

Tudo começou em 1914, quando o Plano Diretor assinalou que uma rua deveria cruzar a Duque, ligando a área central com a Zona Sul. Em 1926, começam as obras que vão dar origem ao Viaduto Otávio Rocha, por iniciativa do prefeito Otávio Rocha e do governador Borges de Medeiros. Foi concluído em 1932. Na primeira semana de dezembro, vamos comemorar 84 anos deste monumento magnífico, como manda a Lei nº 1.0738, de minha autoria.

A obra de Manuel Barbosa Assumpção Itaqui e Duilio Bernardi está, atualmente, num franco processo de degradação e corrosão, tomada por moradores de rua, pichada e imunda. Uma afronta à preservação arquitetônica e cultural de Porto Alegre.
As autoridades se calam. Todas, sem exceção. Apesar de a Smov (Secretaria Municipal de Obras) ter gasto com um projeto; no entanto, sem qualquer iniciativa de fazê-lo. A população indignada grita e implora solução, mas, a cada dia, a situação piora.
Entrei com pedido na Câmara Municipal para uma audiência para buscar e apresentar solução ao poder local. Que acha de um ato público no viaduto para chamar a atenção das autoridades e da mídia que também se cala?
Sem uma Parceria Público-Privada (PPP) que banque o restauro, com a devida ocupação dos espaços, concedidos por 25 ou 30 anos, nada será feito, pois a prefeitura não dispõe de recursos, há cortes nas leis de incentivo à cultura. O resto é balela e enganação. E os permissionários terão a opção de se readaptar ao novo modelo de negócio ou receberão uma indenização para tocar seus negócios em outros espaços, com o mesmo modelo que fiz aprovar para outros deslocamentos, como o Bônus Moradia, usado para resolver a desocupação do leito da chamada avenida Tronco. Volto a dizer, o resto é balela. E o tema interessa para toda a cidade de Porto Alegre.
Vereador de Porto Alegre (PT)
viaduto-borges-2

Pedestres e moradores de rua convivem com sujeira, pichações e infiltrações no Viaduto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s