Uncategorized

Sindicância no Badesul não garantiu contraditório e tem erros grosseiros, diz ex-presidente

rsurgente

Marcelo Lopes: “A comissão de sindicância realizada não garantiu o direito ao contraditório e à ampla defesa”. (Foto: Guilherme Santos/Sul21)

O ex-presidente do Badesul, Marcelo Lopes, qualificou como “absurdo” o relatório da Comissão de Sindicância, coordenada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), sobre supostas irregularidades cometidas na concessão de empréstimos às empresas Wind Power Energy, Iesa Óleo e Gás e D’Itália Móveis, no período entre 2011 e 2014. Segundo o relatório, esses empréstimos teriam sido concedidos sem as devidas garantias, causando um prejuízo de R$ 157 milhões à instituição. Em entrevista ao Sul21, Marcelo Lopes sustenta que a sindicância realizada contém erros grosseiros e não garantiu ao longo dos seus trabalhos a possibilidade do contraditório e da ampla defesa.

Sul21: Qual a sua avaliação sobre o relatório de sindicância coordenado pela Procuradoria Geral do Estado que responsabilizou 23 pessoas por supostas irregularidades envolvendo os empréstimos em questão?

Marcelo…

Ver o post original 1.402 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s