Lula

“Lula está otimista e fazendo muitos planos”, diz Noam Chomsky depois de visitar o Presidente

Linguista e filósofo estadunidense visitou o ex-presidente em Curitiba nesta quinta-feira (20)

Noam Chomsky e sua esposa, Valeria Wasserman, em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba - Créditos: Foto: Lia Bianchini
Noam Chomsky e sua esposa, Valeria Wasserman, em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba / Foto: Lia Bianchini

A disposição à luta do povo brasileiro é o que decidirá o futuro do país. Essa foi uma das ponderações do linguista, filósofo e pensador socialista Noam Chomsky após visita a Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente está detido há 166 dias.

Durante coletiva de imprensa, Chomsky reafirmou o papel de protagonismo que as pessoas comuns e os movimentos populares devem desempenhar para que o Brasil supere o atual cenário de crise e perda de direitos. “Com a ajuda de pessoas como vocês, ele [Lula] pode ocupar a posição que ele deve ocupar e superar os terríveis problemas que o Brasil está enfrentando”.

Para o professor emérito do Instituto de Tecnologia de Massachussetts, há dois caminhos visíveis para o futuro do país: “entrar num declínio permanente ou se transformar no ‘colosso do sul’, como foi anunciado há um século, e que começou a se tornar possível durante a liderança de Lula”.

Chomsky, aos 89 anos de idade, disse ser “encorajador” encontrar Lula, pois o ex-presidente é uma fonte de energia que, mesmo mantido preso injustamente, continua otimista e fazendo planos para o futuro.

“Não é todo dia que se encontra uma das figuras mais significativas do século 21 e a pessoa que por direito deveria ser o próximo presidente do Brasil. Nós ficamos felizes em ver que ele continua otimista, com energia e muitos planos”, afirmou o ativista estadunidense.

Mídia livre

Crítico contumaz do sistema capitalista e da concentração midiática, Chomsky disse também que uma das pautas de sua conversa com Lula foi a importância de uma mídia livre dos interesses das classes dominantes.

Ele lembrou os ataques midiáticos sofridos durante os governos Lula, que ajudaram a confundir a opinião pública, e destacou que “a mídia livre pode ser a força que vai sobrepor esse poder destrutivo” que está em exercício no Brasil hoje.

Recados para a militância

Acompanhando o professor estadunidense, o ex-ministro da Educação e senador Aloizio Mercadante (PT) ficou encarregado de repassar recados de Lula para a militância.

Mercadante contou que o ex-presidente está entusiasmado com o crescimento de Fernando Haddad nas pesquisas eleitorais, mas que a população não deve se pautar apenas por esses números. Ele afirmou que é preciso que a militância “vá amassar barro na rua e trabalhe, porque o futuro do Brasil depende dos próximos 17 dias de campanha”.

Após a coletiva de imprensa, Mercadante e Chomsky visitaram a Vigília Lula Livre, onde o ativista reafirmou que a escolha que os brasileiros farão nas urnas no próximo mês definirá o futuro do país.

Chomsky concluiu sua visita à vigília com um recado em português: “Lula livre”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s