Uncategorized

Bolsonaro tira aposentadoria de idosos e defende Trabalho Infantil. Aí também não precisa mais escola!

Parcela da classe média pensa que trabalho infantil é bom…pros filhos dos outros.

O FUNDEB -Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica é o fundo que Sustenta mais da metade do dinheiro gasto nas escolas de 1ª e 9ª Série no Brasil. Ele foi criado em 2006 no Governo Lula. Neste período o Brasil reduziu pra quase zero a evasão escolar. O Governo Federal repassa este dinheiro aos Municípios. Outra coisa que ajudou muito foi o Bolsa Família. Uma das obrigações das famílias que recebem o Bolsa Família, é manter os filhos na Escola pelo menos até a 9ª série. Pois Bolsonaro e sua trupe pretendem acabar com o FUNDEB. Mas a forma original que Bolsonaro encontrou, foi dizer que o que forma as pessoas é começar a trabalhar desde criancinha. Pois é. Tinhamos chegado a um patamar de praticamente todas as crianças na Escola, pelo menos de 1ª a 9ª série. De 2016 em diante, o que esta acontecendo, é que milhões de famílias foram cortadas do Bolsa Família, por supostas fraudes, até hoje não comprovadas. O resultado é que parte das crianças destas famílias voltaram as ruas pra ajudar na pequena renda de suas famílias. Foram Trabalhar. Isto é TRABALHO INFANTIL. Não tem nada de digno neste trabalho de crianças que nunca mais vão ter a chance de ir a Escola. Mas Bolsonaro foi as redes sociais defender o Trabalho Infantil. Diz que quando criança colheu milho junto com a família e por isto acha que as crianças deveriam trabalhar. Mas onde as crianças filhos de trabalhadores que muitas vezes não são nem donos das casas e apartamentos apertadinhos que moram, “colheriam o milho”? E em que horário? E para quem, já que nem moram no campo e as que moram no campo, muitas vezes são filhos de trabalhadores Sem Terra morando em áreas de grandes latifundiários que sequer contratam os pais das crianças, pois usam máquinas e equipamentos sofisticados pra colher seus grãos trangênicos altamente contaminados por agrotóxicos? No tal vídeo ele não falou em Reforma da Previdência e nem em Escola. A lógica é da extermínio dos mais velhos, que com aposentadorias reduzidas ou até mesmo sem elas, morrerão antes, pois nem dinheiro pra remédio e médico terão quando adoecerem. E bota as crianças a trabalhar, tirando-lhes inclusive o direito a Escola. O Brasil indo indo célere para a Idade Média, da qual passou ao largo, separado pelo oceano atlântico. Acorda Brasil. O Fim esta chegando. E se não erguer fortes barricadas de resistência, a pátria será aniquilada.

Dados do PNAD-IBGE, que aliás, esta tendo seus recursos reduzidos pela metade para impedi-lo de continuar pesquisando. Sem pesquisa fica mais fácil manipular corações e mentes das pessoas

Segue matéria de O GLOBO sobre o novo ataque anunciado por Bolsonaro. É o prenúncio do que o Governo já sinaliza que vai propor no ano que vem: O FIM DO FUNDEB

Bolsonaro defende trabalho infantil, mas diz que não propõe descriminalização para não ser ‘massacrado’

Jair Bolsonaro diz que começou a trabalhar aos 9 anos Foto: Jorge William / Agência O Globo
Jair Bolsonaro diz que começou a trabalhar aos 9 anos Foto: Jorge William / Agência O Globo

BRASÍLIA – Em transmissão ao vivo na noite desta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonarodefendeu o trabalho infantil e usou o próprio exemplo para dizer que “não foi prejudicado em nada” por ter colhido milho aos “nove, dez anos de idade” em uma fazenda de São Paulo. Aos seus seguidores no Facebook, ele declarou ainda que “o trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade”, mas alertou que não apresentaria nenhum projeto de lei para descriminalizar a prática por saber que “seria massacrado”.

Bolsonaro falava sobre sua experiência como pescador, ao lado do secretário nacional de Pesca e Aquicultura, Jorge Seif Júnior, quando foi questionado por ele se esta foi a sua primeira profissão.

– Posso confessar agora, se bem que naquele tempo não era crime – disse o presidente, relatando um encontro recente com um homem de 93 anos de idade chamado Jorge Alves de Lima, que segundo ele era o dono da fazenda onde morou por dois anos, na qual o pai era “peão”, em Eldorado Paulista.

– Lembro perfeitamente que uma das coisas que se plantava lá, além de banana, era milho. E naquele tempo para você cortar o milho, você não tinha que chegar na plantação e pegar. Tinha que quebrar o milho. Tinha que colocar o saco de estopa no braço. E eu com nove, dez anos de idade quebrava milho na plantação e quatro, cinco dias depois, com sol, você ia colher o milho – relatou.

Saiba mais: ‘O mercado de trabalho não está absorvendo os mais jovens’, diz especialista do Insper

– Olha só, trabalhando com nove, dez anos de idade na fazenda – disse Bolsonaro, como se imitasse um crítico. – Não fui prejudicado em nada. Quando um moleque de nove, dez anos vai trabalhar em algum lugar tá cheio de gente aí “trabalho escravo, não sei o quê, trabalho infantil”. Agora quando tá fumando um paralelepípedo de crack, ninguém fala nada

O presidente continuou dizendo que “trabalho não atrapalha a vida de ninguém” e fez uma ponderação dirigida a possíveis opositores.

– Fiquem tranquilos que eu não vou apresentar nenhum projeto aqui para descriminalizar o trabalho infantil porque eu seria massacrado. Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, uma irmã minha também, um pouco mais nova, com essa idade, oito, nove, dez, doze anos, trabalhava na fazenda. Trabalho duro – afirmou.

Outras confissões

Prosseguindo nas confissões, ele também contou que aprendeu a dirigir em dois tratores da fazenda com a mesma faixa etária, portanto, ilegalmente. E disse que começou a atirar “jovem”.

– Vai falar “ah, irresponsabilidade”. Nada, pô. O velho tinha uma espingarda, eu ia pro meio do mato e metia fogo, atirava sem problema nenhum.

– Hoje em dia é tanto direito, tanta proteção que temos uma juventude aí que tem uma parte considerável que não tá na linha certa. O trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade – declarou Bolsonaro.

Ainda segundo o presidente, naquela época, o professor “tinha como exercer sua autoridade em sala de aula” pois os alunos seriam agredidos fisicamente por seus pais caso levassem uma bronca.PUBLICIDADE

– Então, ai de você se levasse uma bronca do professor e professora e teu pai ou tua mãe ficasse sabendo. Não era bronca não, o pau cantava. A juventude nossa está aí… Saudades daquela época onde você tinha muito mais deveres que direitos. Hoje só se tem direitos, dever quase nenhum e por isso nós afundamos cada vez mais – concluiu.

A live desta quinta durou mais de 37 minutos. Em todo o período, Bolsonaro não citou a reforma da Previdência, cujo texto-base foi aprovado em comissão especial na Câmara dos Deputados à tarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s