Cultura

Tempos de Resistência: Jovem militante da Pastoral da Juventude de SC é finalista de Slam de Poesia

Eliezer Antunes de Oliveira, é militante da Pastoral da Juventude do Meio Popular – PJMP, 26 anos, de São Miguel do Oeste/SC. Ele compõe versos desde os 14 anos, mas foi aos 19 anos que passou a compartilhar com as pessoas seus escritos e escrever com olhar mais crítico, inspirado pela…

Tempos de Resistência: jovem militante da PJMP do extremo-oeste de SC é finalista de Slam de Poesia — Desacato

Eliezer Antunes de Oliveira, é militante da Pastoral da Juventude do Meio Popular – PJMP, 26 anos, de São Miguel do Oeste/SC. Ele compõe versos desde os 14 anos, mas foi aos 19 anos que passou a compartilhar com as pessoas seus escritos e escrever com olhar mais crítico, inspirado pela produção poética de Sérgio Vaz, do grupo Racionais Mc’s, Guiomar Baccin, Ana Oliveira, entre outras/os.

Em breve publicará a obra “Poesia e Resistência”, na qual compreende a poesia como ferramenta necessária para a construção de uma nova realidade. Eliezer foi um dos vencedores da quinta edição do Slam (batalha de poesia) online do Coletivo Favela Tem Voz, com a seguinte poesia:

Tempos de de resistência

Cresci em tempos sombrios,
Quando as pessoas aceitavam a imposição sem questionar.
A igreja dizia que Deus acolheria no paraíso só os comportados,
E mesmo com as costas marcadas as pessoas aceitavam,
Aceitavam como um conforto, um refúgio.
Eram tempos difíceis,
Os cidadãos de bem não aceitavam a diversidade,
E foi assim que pela moral e os bons costumes,
Que diretamente ou indiretamente mataram muitos de nós,
E a justiça que já era cega, tornou-se surda e muda diante das injustiças.
Cresci em tempos de desumanidade,
Quando as tecnologias dominavam os seus criadores,
Uma vida valia menos que uma foto,
E a classe empobrecida tornou-se menos que uma mera mercadoria.
Eram tempos de caos,
Nas ruas desfilavam toneladas de aço,
As pessoas não se olhavam nos olhos apenas nas roupas,
Os carros e as roupas eram o mais importante.
Vivi em tempos de lutas,
No campo de batalha havia duas classes,
Enquanto uma queria destruir o poder para acabar com a dominação,
E viver com dignidade destruindo toda forma de opressão.
A outra queria manter-se a todo custo no poder,
Para seguir com seu projeto de exploração,
Matando tudo e todos em nome da civilização.
Eram tempos de uma enorme crise,
E com tamanha incerteza do futuro,
Que não havia tempo para pedir perdão,
Só restava tempo para viver todos os dias como o crucial para a revolução,
Construindo no campo e na cidade grupos de resistência,
Dando autonomia para os sujeitos a partir da politização.

Caso queira acompanhar a Etapa Final do Slam Online:
Data: 16/10/2020 Horário: A partir das 19h
Via: Instagram @coletivofavelatemvoz

Para acompanhar o trabalho do jovem Poeta:

Instagram:
@favela_e_poesia
@sigo_ca_minha_dor

Página do facebook:
Favela e Poesia
Eliezer A. de Oliveira

Twitter:
@favela_e_poesia

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCGjUSDLBnqjeScaNLs7K_kQ

Site: https://eliezerado.recantodasletras.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s