Eleições 2020/Porto Alegre

Justiça manda campanha de Melo tirar PESQUISA FALSA do ar e da Internet

O desespero diante do crescimento de Manuela D’Ávila em pesquisas verdadeiras, fez Melo publicar PESQUISA FALSA atribuindo ela ao Data Folha, que no entanto não realizou nenhuma pesquisa de 2º turno em Porto Alegre.

Fake News, ódio e mentiras propagadas aos milhares contra a candidatura de Manuela D’Ávila puseram a nu a céu aberto as ligações de Melo com o Bolsonarismo e seu podre e criminoso método. Não tem conteúdo nem argumentos para defender seu próprio projeto e por conta disto ataca o adversário com mentiras e mais mentiras, repetidas milhares de vezes, a ponto de algumas parecerem até verdade.

Espero que Porto Alegre ponha fim a locura bolsonarista neste domingo, dia 29 de novembro, dia em que a justiça mandou tirar do ar mais esta mentira da campanha do Melo.

Leia a notícia de Zero Hora

Justiça Eleitoral determina que equipe de Sebastião Melo exclua publicações sobre pesquisa Datafolha que não existe

Decisão proferida neste domingo acata parcialmente pedido de Manuela D’Ávila e sua coligação

A Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul determinou que o candidato à prefeitura de Porto Alegre Sebastião Melo (MDB) e a coligação da qual ele faz parte, Estamos Juntos Porto Alegre, excluam as publicações sobre resultado de uma pesquisa inexistente do Instituto Datafolha. A decisão, proferida neste domingo (29), dia do segundo turno, acata parte de representação da candidata Manuela D’Ávila (PCdoB) e da coligação Movimento Muda Porto Alegre. O documento é assinado pela juíza eleitoral Gladis de Fátima Canelles Piccini, da 158ª Zona de Porto Alegre. 

Na argumentação, a equipe de Manuela afirma que o número de pesquisa informado nas publicações é de levantamento realizado de 18 a 24 de novembro, contratado pelo grupo RBS, e divulgado em 24 de novembro. No entendimento do grupo, as publicações divulgam os dados como sendo de uma pesquisa realizada nos dias 27 e 28 de novembro. 

“Referida pesquisa teria sido realizada pelo Ibope, mas está sendo divulgada como se fosse do Datafolha, de modo a induzir o eleitor em erro para acreditar que se trata de nova pesquisa”, diz trecho da decisão judicial sobre o ponto levantado pelos aliados de Manuela. 

No último sábado (28), informações divulgadas pela candidatura de Melo em suas redes sociais diziam que, segundo uma pesquisa Datafolha, ele estaria liderando a corrida à prefeitura, com 54% de intenção de votos. Segundo o diretor do Datafolha, contudo, a pesquisa não existiu

— Datatafolha não fez Porto Alegre este ano. Nem no primeiro, nem no segundo turno – assegurou Alessandro Janoni, diretor de pesquisas do Datafolha.

Os números também foram divulgados pelo site da Band, dentro do portal UOL. Após contestação do Datafolha, a Band publicou uma correção da matéria, destacando que a pesquisa não existiu em Porto Alegre. 

Os responsáveis pelo ingresso da ação também pleitearam que fosse concedida tutela específica, determinando que os representados publicassem nas mesmas páginas a informação de que a pesquisa é falsa, em texto a ser determinado pelo juízo. Esse pedido fo​i negado pela juíza. 

“Quanto ao pedido de tutela de urgência para publicação nas mesmas páginas de informação, de se tratar de pesquisa falsa, tal providência corresponderia à total antecipação da decisão, inclusive porque tal providência pressupõe a análise da conduta criminal, nos termos da Resolução 23.600/19, artigos 18/20. De todo modo, a exclusão da publicação cumpre o papel de prevenir o dano”, pontua Gladis de Fátima Canelles Piccini na decisão. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s