Uncategorized

Há 33 anos, no dia 19 de abril, o Exército expulsou um terrorista que hoje é bajulado por militares entreguistas

Dia 19 de abril deste ano marca os 33 anos da expulsão de Bolsonaro dos quadros do Exército

O dia 19 de abril deste ano marca os 33 anos em que Jair Bolsonaro foi expulso do Exército sob a acusação de planejar atentados contra instalações militares no Rio de Janeiro

(Foto: Reprodução)

O dia 19 de abril deste ano marca os 33 anos da expulsão de Jair Bolsonaro dos quadros do Exército, pelo Conselho de Justificação Militar (CJM), sob a acusação de planejar atentados contra instalações militares. 

Segundo reportagem do site É Assim, em 1988 Bolsonaro planejou colocar explosivos de baixa potência em quartéis no Rio de Janeiro, na Vila Militar, na Academia das Agulhas Negras e até na adutora de Guandu, responsável pelo abastecimento de água da capital fluminense. 

Dois anos antes, Bolsonaro havia escrito um artigo para a revista Veja denunciando os baixos salários pagos pela corporação. Em 1987, a repórter Cassia Maria assinou uma reportagem afirmando ter ouvido do próprio Bolsonaro que ele iria colocar em cursos a operação intitulada “Beco Sem Saída”, que envolvia os atentados contra instalações militares. 

Após a publicação, ele foi acusado de mentir sobre a conversa mantida com a jornalista e, também de ameaçar a repórter antes do depoimento. Apesar das acusações, Bolsonaro acabou absolvido em segunda instância pela Justiça Militar, mas foi “convidado” a se aposentar do Exército. 

Do Brasil 247 –

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s