Cultura/democracia

Crônica do mundo Paralelo /Mercado (Por Hang Ferrero)

uma bandeira acoberta um degredado en passantbebe corotemarcha soldado cabeça de papelvisível grogue catarina do brazil in a pickle. ele bebe coroteo mercado pede pra beber pouco por conta do tetocabeça oca. não vacinei porque tava viajando. cadê wally? saudade de walyo salomãoestebebia poesia nos mercados, feito eu. aquitem mercado e é a casa-manifesto das culturas populares. casa dos amigos que leram karl. eu também lee o capitalao lado do mercado tem quartel e à frenteaquarteladostem supremacistas do supremo é o povo me recuso à destacar a palavra ). do outro lado tem samba de coco, roda de samba, poesia, capoeira, intervenções musicais de toda monta das artes afrobraSileiras. é novembro no mercadono mercadoninguém solta a mão antirracista de ninguémao lado do mercado tem mantras de agressão e confusão mental. dentro do mercado tem ode ao amor. luta antimanicomial é das causas mais sérias e eles vivem pra dizer que esta luta deve permanecer longe das áreas centraisagora enlouquecem o entorno do mercado na área central. e eu preto, quem diriapor medoatravesso pro outro lado da rua quando me deparo com pessoas trajadas de privilégio branco.

Lido no https://wp4.me/p5Kmv0-YC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s