Uncategorized

Dilma injeta mais R$ 20 bi no setor produtivo

CosturaRecurso do Tesouro será destinado ao BNDES para assegurar novos investimentos via linhas de crédito mais baratas

Esse tipo de operação tem sido utilizada pelo governo, desde 2009 – o primeiro foi de R$ 100 bilhões. O objetivo é o de promover investimentos produtivos por meio de linhas de crédito mais baratas que as praticadas pelo mercado. No mês de junho, o BNDES foi capitalizado com operação semelhante a essa, no valor de R$ 30 bilhões.

Financiamentos como esses reforçam a importância de fortalecimento da rede pública de bancos, cuja participação no mercado foi fustigada pela candidata Marina Silva, do PSB, durante a campanha eleitoral.

Também o candidato tucano Aécio Neves (PSDB) criticou a essa política governamental sob argumento de falta de transparência. Mas, para o mercado, é clara e transparente a correção assegurada por esse tipo de empréstimos: Taxa de Juros de Longo prazo (TJLP) de 5% ao ano.

A diferença em relação à taxa Selic, base para o financiamento do Tesouro ao mercado, é bancada pelo Tesouro como subsídio. Na quarta-feira desta semana (29), a Selic subiu para 11,25% ao ano. Estima-se que somente em 2015 o subsídio alcance a cifra de R$ 30 bilhões. A ideia é que a medida seja aprovada pelo Congresso este ano e parte do empréstimo seja repassada ao BNDES ainda em 2014.

Por Márcio Morais, da Agência PT de Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s