Uncategorized

Pimentel age rápido e impede despejo de sem-teto em BH

do R7

Pimentel age rápido e impede despejo de sem-teto em BH, por Helcio Zolini

O governador Fernando Pimentel demonstrou que está atento e sensível às questões sociais que afetam Minas Gerais.

Foi a campo nessa segunda-feira (12) e com habilidade conseguiu desarmar uma “bomba” colocada no seu caminho pela Prefeitura de Belo Horizonte: o despejo de 70 famílias de sem-teto que há cerca de um ano ocupam irregularmente uma área pertencente ao município no bairro da Serra e conhecida como ocupação Nélson Mandela (leia post anterior neste blog).

A operação de reintegração de posse seria realizada na manhã desta terça-feira pela Polícia Militar (PM) em cumprimento a ordem judicial expedida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, mas foi abortada na segunda à noite após a intervenção do governador mineiro.

Com a manobra, o governador matou três coelhos de uma só vez: 1) ganhou tempo para buscar uma saída política para o caso a ser negociada junto à PBH; 2) impediu a criação de uma situação vexatória para aquelas famílias, que poderiam simplesmente ser jogadas nas ruas; e 3) evitou a criação de uma possível crise social na capital do estado e que poderia se transformar no primeiro desgaste político de seu governo, já que vários movimentos sociais já haviam se solidarizado com os sem-teto da Nélson Mandela e prometido ir para as ruas a fim de parar a capital mineira com manifestações.

O caso agora está nas mãos da Advocacia-Geral do Estado que ficou encarregada de negociar junto à PBH. Por enquanto, não há definição sobre a nova data para o cumprimento do mandado judicial por parte da PM.

O local onde estão os sem-teto é considerado de risco e eles não pretendiam resistir à ordem judicial, desde que a PBH lhes desse algum local digno para se instalarem.

A Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) que ajuizou a ação pedindo a reintegração de posse, não ofereceu nenhuma alternativa de moradia às famílias, pois, segundo ela, os sem-teto não se enquadrariam na política habitacional da PBH.

Após muita discussão chegou, contudo, a cogitar levá-los para abrigos públicos na capital, mas solução foi considerada “desumana” pelos sem-teto, pois separaria as crianças de seus pais e os homens das mulheres.

3 pensamentos sobre “Pimentel age rápido e impede despejo de sem-teto em BH

  1. Parabéns, governo mineiro. Estamos atentos, esperamos as melhores soluções. Acreditamos em governos onde as causas humanas sobrepõem aos interesses corporativos do capital.

    Assim, estamos todos juntos, conte com o eleitorado que o elegeu!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s