Uncategorized

ONDE QUEREM MEDO, SEJAMOS PAIXÃO (Por Maria do Rosário Nunes)

Foto de Maria Do Rosário Nunes.
Do Facebook da Maria Do Rosário Nunes

Leonardo Boff deu uma aula pública no Parque da Redenção, nesta tarde fria de sábado – 04/07, no inverno gaúcho. Falou sobre democracia, direitos humanos e a responsabilidade que temos entre nós e com a terra, que ele chama de mãe.
As pessoas chegaram com suas cuias de mate, cadeiras de praia ou mantas para o chão. Chegaram com suas bandeiras e símbolos, com suas idéias e sonhos, suas denúncias e dores, mas sobretudo com um traço de utopia que permanece vivo em quem comparece ao parque para um momento como este, pois não se dobra ao frio, e muito menos à turbulência da conjuntura.
São tempos difíceis, diz Boff. Ele afirma que a elite brasileira nunca ultrapassou a lógica da casa grande e senzala. Ele acusa os que sempre foram donos, mesmo que ñ legítimos: da terra, de gente escravizada, do dinheiro, do poder, da comunicação – de agirem contra a liberdade e a humanidade. Não toleram a democracia, por isso agem como golpistas.
Leonardo que teve a coragem de defender a igreja para os pobres, hoje tem a coragem de enfrentar os fundamentalismos de toda ordem, inclusive religiosos. Ele ecoa as palavras renovadoras de Francisco, o Papa.
No Brasil, é hora de plantarmos momentos de paz e estarmos atentos contra todas as formas de intolerância, inclusive política. Os que criminalizam a juventude, os que nos desrespeitam por nossas convicçoes de esquerda, os que atacam as pessoas com atos racistas, homofóbicos, machistas, os que agridem a Presidenta da Republica… Todos estes são nascidos no mesmo campo ideológico da direita.
Neste país, para mantermos a unidade de uma nação e o espírito democrático vivo, você, eu, todos nós vamos precisar ter um lado, o lado de Leonardo. Mais do que nunca em nossas vidas, onde quiserem medo, sejamos paixão.

Sobre a violência que esta nas grandes mídias, nas ruas e nas redes, lê também aqui no Blog os artigos dos links abaixo:

A Onda: As serpentes da segunda noite estão nas ruas

Ataques racistas a Maju Coutinho são culpa da Globo

Pablo Villaça: caso Maju está ligado a ‘crescimento de atmosfera fascista capitaneada pela neodireita’

2 pensamentos sobre “ONDE QUEREM MEDO, SEJAMOS PAIXÃO (Por Maria do Rosário Nunes)

  1. Pingback: A intolerância fascista patrocinada pela mídia começa a ser denunciada de forma mais contundente | Luizmuller's Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s