Uncategorized

Pois é…Lucro do Bradesco cresce para R$ 17,19 bilhões em 2015. É a crise!!!

No ano anterior, lucro havia chegado a R$ 15,08 bilhões.

No 4º trimestre, ganhos também cresceram em relação ao trimestre anterior.

Pois é. A Crise bombando segundo a mídia, mas os banqueiros ganhando cada vez mais dinheiro. Deu para entender a ligação ou quer que desenhe? Bancos tem cada vez menos funcionários, pagam salários cada vez mais baixos, e pior, assim como todos os demais ricos no Brasil, não pagam impostos sobre lucros e dividendos, bem diferente da maioria dos países desenvolvidos e em desenvolvimento, onde os impostos sobre grandes fortunas, lucros e dividendos são altíssimos. . Banqueiros e ricaços, que lucram cada vez mais e não pagam impostos, são também os que compram (e vendem) títulos da Dívida Pública, cujo valor vai aumentando de acordo com a taxa SELIC de juros. A Dívida pública, do povo, cresce a medida que cresce o lucro desta gente. É por isto que tem tanta gente com medo de uma auditoria na dívida pública, que aliás está lá prevista na Constituição, mas que carece de ser regulamentada. Em época de crise, não se deve fazer “ajustes” no bolso do pobre. Se deve cobrar mais imposto de quem ganha mais. Na Alemanha por exemplo, mesmo já pagando Impostos mais altos, os Bilionários de lá, em tempos de crise, resolveram pagar mais ainda, bem diferente daqui do Brasil. Aqui eles são os maiores beneficiários das crises e não tem nenhuma vergonha de explorar ainda mais os já explorados. De outra parte, compram parlamentares para evitar que se vote uma Reforma Tributária de verdade, que desonere os mais pobres e pequenos e cobre justamente de quem ganha mais.

O Bradesco anunciou na manhã desta quinta-feira (28) que seu lucro líquido cresceu para R$ 17,19 bilhões em 2015, um aumento de 14% em relação aos R$ 15,08 bilhões registrados no ano anterior.

Agência do Bradesco no centro do Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)Agência do Bradesco no centro do Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)

No quarto trimestre, os ganhos também cresceram em relação ao três meses anteriores. De R$ 4,12 bilhões, o lucro passou para R$ 4,35 bilhões, alta de 5,6%.

No final do ano passado, a carteira de crédito expandida do Bradesco somou R$ 474,0 bilhões, mostrando estabilidade em relação ao trimestre anterior. As micro, pequenas e médias empresas e as grandes empresas registraram queda de 1,2% e de 0,8%, respectivamente. Já a pessoa física cresceu 1,7% no período.

O índice de inadimplência das operações com atrasos superiores a 90 dias, aumentou, principalmente, em função do menor ritmo de crescimento da carteira de crédito e pelo processo de desaceleração da atividade econômica. De setembro para dezembro, a taxa subiu de 3,81% para 4,06%.

No 4º trimestre de 2015, a despesa de provisão para devedores duvidosos chegou a R$ 4,192 bilhões, uma alta de 8,8% frente ao 3º trimestre, “devido, em boa parte, à inadimplência no período, decorrente, principalmente, da desaceleração da atividade econômica”, diz o balanço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s