Uncategorized

Conta de luz mais barata e Dólar em queda sinalizam retomada do crescimento

 Apesar do incessante ataque da Globo e da grande mídia com notícias negativas, não dá pra esconder o óbvio: apesar do golpismo explícito, o governo e a economia estão retomando o caminho do desenvolvimento. Ao baixar o preço da luz, dentro das regras estabelecidas no ano passado pela Presidenta Dilma, não diminui só a conta da luz em casa, mas diminui também o preço da produção. Parece pouco, mas março e abril são meses que normalmente são vistos como “termômetro” da economia para o restante do ano. O Dólar também caiu de forma significativa, permitindo um Lucro recorde para o Banco central, o que também dá mais estabilidade a nossa economia. Esta na hora dos golpistas pararem de querer tomar o poder com golpes e patranhas. Deixem a Dilma governar. O Brasil voltará a crescer bem antes do que imaginam os arautos da desgraça e do golpismo.

Vão duas notícias, uma da Agência Estado e outra do Estado de Minas. Não é portanto mídia de “esquerda”, muito antes pelo contrário, são tucanos e em alguns de seus órgãos midiáticos deixam bem claro o seu golpismo latente. Se a Economia esta melhorando, apesar da incessante campanha negativa deles, por que insistem em querer derrubar a Dilma?

Rio, 09 – Após meses de alta, a conta de luz ficou, enfim, mais barata para o consumidor em fevereiro. A tarifa de energia elétrica recuou 2,16%, item que deu a principal contribuição negativa para a inflação do mês, o equivalente a -0,09 ponto porcentual para a taxa de 0,90% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro. As informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 9.

O movimento é resultado da redução no valor da bandeira tarifária vermelha, que passou de R$ 4,50 para R$ 3,00 por cada 100 kilowatts-hora consumidos, a partir de 1º de fevereiro, explicou o IBGE. O Sistema das Bandeiras Tarifárias, modelo de cobrança do gasto com usinas térmicas, está em vigor desde o dia 1º de janeiro de 2015, quando o valor da bandeira vermelha foi acrescido às tarifas de energia elétrica.

A conta de luz mais baixa acabou levando o grupo Habitação para uma deflação de 0,15% em fevereiro, ante alta de 0,81% em janeiro. O grupo contribui com -0,02 ponto porcentual para o IPCA do mês.

O resultado do grupo só não foi mais baixo porque a taxa de água e esgoto aumentou 1,72%, como reflexo de reajustes registrados em Belém, Porto Alegre, Campo Grande e Brasília. Na região metropolitana de São Paulo houve aumento de 4,75% por conta da adaptação dos cálculos à forma de escalonamento da faixa de bonificação concedido às tarifas e à incorporação da tarifa de contingência.

Dólar cai e BC tem lucro recorde de R$ 42 bilhões intervenções em março

Com a forte queda do dólar em março, o Banco Central registrou lucro recorde de R$ 42,69 bilhões com as operações de intervenção no câmbio conhecidas como “swaps cambiais”, que equivalem a venda de moeda estrangeira no mercado futuro. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (6) pela autoridade monetária.

Até então, o maior resultado positivo do BC com estas operações havia sido registrado em abril do ano passado, quando foi contabilizado um lucro de R$ 31,8 bilhões com as intervenções no câmbio. A série histórica da autoridade monetária para este indicador tem início em maio de 2002.

Para atenuar o sobe e desce do dólar no mercado à vista, o BC usa contratos de “swaps cambiais”. De forma geral, o Banco Central registra lucro com esses contratos quando o dólar cai e perde quando a cotação da moeda norte-americana sobe. No fim de fevereiro, a moeda norte-americana estava cotada em R$ 4 e, no fechamento de março, ficou em R$ 3,59 – uma queda de 10,17%.

Em 2015, o gasto das ações do BC no mercado futuro de câmbio (derivativos) somou R$ 89,66 bilhões. Foi a maior perda anual da série histórica, que começa, para anos fechados, em 2003. Até então, o maior prejuízo, em todo um ano, havia sido registrado em 2014 (R$ 17,32 bilhões).

No acumulado deste ano, até a última sexta-feira (1º), a instituição informou que registrou um lucro de R$ 40,66 bilhões com as intervenções no câmbio.

Swaps impactam contas públicas
O lucro recorde do Banco Central com os contratos de “swaps cambiais” vai ajudar nas contas públicas em março. Isso porque os ganhos do BC com estas operações são incorporados às despesas com juros da dívida pública e ajudam, com isso, a diminuir o chamado resultado “nominal” – calculado após a contabilização das despesas com juros.

De acordo com números da autoridade monetária, o déficit nominal das contas públicas somou R$ 638 bilhões em doze meses até fevereiro, o equivalente a expressivos 10,75% do PIB. Esse número é acompanhado com atenção pelas agências de classificação de risco na determinação da nota dos países.

Os contratos de “swap”, quando geram lucro, também ajudam a conter a dívida do setor público. No caso da dívida bruta, uma das principais formas de comparação internacional (que não considera os ativos dos países, como as reservas cambiais)

3 pensamentos sobre “Conta de luz mais barata e Dólar em queda sinalizam retomada do crescimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s