Direitos Civís/Verdade

Lula recorre à ONU contra abusos de poder de Sérgio Moro na Lava Jato

Desde o episódio conhecido como “mensalão”, onde predominou a tal “teoria do domínio do fato” contra petistas, a Justiça brasileira vem trabalhando para liquidar o PT e as conquistas geradas nos Governos Lula e Dilma. Sérgio Moro é a expressão extrema da subversão da justiça por interesses não tão escusos assim. Houve inclusive o voto daquela Juíza do STF que disse claramente: “Não tenho provas cabais contra José Dirceu, mas vou condená-lo, por que a literatura jurídica me permite”.Da teoria do domínio do fato, Moro e sua “república de curitiba” já nem querem mais saber se fulano poderia saber ou não. Basta estar contido na delação, regiamente premiada a bandidos confessos, desde que seja contra o PT e petistas, e lá vai o Moro, sua trupe do MP e da PF com a cinematográfica cobertura da Globo e lá vai mais um petista para a prisão. Mas se houve corrupção é é de conhecimento geral, inclusive contido nas delações premiadas, que a suposta corrupção identificada na Lava Jato não se deu só nos governos do PT… Mas Moro sempre deixou claro que se objetivo é pegar Lula. E fará qualquer coisa para isto. As ultimas, para além das absurdas premiações a bandidos confessos, por suas “delações”contra o PT foi o fato do Juiz de Instância inferior decidir por conta própria se apropriar de dinheiro que deveria ser devolvido a Petrobras, visto que segundo os delatores, foi de lá que saiu, e repassar este mesmo dinheiro para as equipes da Lava Jato do MP e da PF. Um golpe que há muito esta em marcha, e que não foi respondido como deveria em 2005, só agora tem uma resposta a altura do maior líder que o Brasil forjou. Antes tarde do que nunca. Mas este tempo todo permitiu a retrógrada burguesia tupiniquim apoiar e impetrar um golpe contra a democracia, que o Brasil e os brasileiros pagarão caro por muitos anos, com a volta da miséria, do desemprego e dos métodos ditatoriais de quem não consegue conviver com o povo. Vai matéria da SPUTNIK Brasil:

Ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva

O ex-presidente Lula entrou com uma petição no Comitê de Direitos Humanos da ONU em Genebra para denunciar os “abusos de poder” cometidos contra ele pelo juiz federal Sérgio Moro no âmbito da operação Lava Jato, segundo anunciaram nesta quinta, em Londres, os advogados do ex-presidente.

Lula em Ato da Frente Brasil Popular em Caruaru

Em seu apelo, Lula afirma não se opor a uma investigação “justa e transparente”, mas ressalta a “clara falta de imparcialidade” de Moro e seus “atos ilegais”, como a gravação e a divulgação de suas conversas privadas com a presidenta afastada Dilma Rousseff e a ordem de condução coercitiva emitida contra ele.Lula também menciona em seu recurso outras decisões da Comissão de Direitos Humanos da ONU e de outras cortes internacionais para sustentar que Moro está “irremediavelmente enviesado” e, portanto, não tem condições para julgá-lo ou prendê-lo. “Se isso acontecer, que seja decidido por um juiz imparcial”, diz o apelo.

De acordo com os advogados brasileiros e britânicos do ex-presidente, o juiz Moro é culpado de “abuso de poder” por violar o Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos.

“Lula leva o seu caso à ONU porque não pode obter justiça no Brasil”, disse um de seus advogados, Geoffrey Robertson, citado pela AFP, dizendo que no sistema judicial brasileiro o mesmo juiz encarregado da investigação pode em seguida julgar a pessoa que ele investigou e “decidir sua culpa ou inocência sem jurados”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s