Meio Ambiente

Semana do Meio Ambiente. O que comemorar? (por Adeli Sell e Simone Mirapalhete)

Agricultura urbanaEstamos na Semana do Meio Ambiente, mas, temos o que comemorar? Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no Brasil, no mundo, em qualquer lugar, há sempre um Trump para dizer não ser necessário cuidar da sustentabilidade do Planeta.

Podemos plantar mudas, aplaudir escolares pegando uma pá para algum plantio, mas será só isso?

No Brasil, temos índices alarmantes de desmatamento, queimadas, tráfico de animais silvestres, aumento do uso de agrotóxicos e venenos nos alimentos, sem contar o uso desenfreado da queima de combustíveis fósseis e contaminação de recursos hídricos. Registramos mortes de pequenos agricultores pela guerra de terras, a falta de penalização daqueles que causaram em 2015 o pior desastre ambiental do Brasil, em Mariana, pelo rompimento de barragem da mineradora Samarco.

            Em nosso Estado, o Governo acredita que a gestão ambiental não é prioridade. Querem a extinção de fundações e autarquias, como a Fundação Zoobotânica do RS, órgão responsável pelas pesquisas biológicas, pela guarda do nosso patrimônio científico, que possui valor inestimável; pois desde 2002 é declarada fiel depositária da biodiversidade brasileira.

            Se tratando de Porto Alegre, ficamos por mais de 120 dias sem comando da primeira Secretaria do Meio Ambiente instalada no Brasil. Secretaria esta que, desde a criação é referência para muitos municípios do Brasil. Além disso, não temos a devida atenção com a conservação de praças, ampliação do tratamento de esgoto, a despoluição do Guaíba e o falta do reconhecimento da importância aos recicladores, que estão em galpões prestando um serviço ambiental enorme. Há tempos não ampliamos as áreas das nossas unidades de conservação, pelo contrário, perdemos área, como o caso do Parque Sant’Hilaire.

             Temos que promover ações proativas, individuais e coletivas, portanto, demarcar essa semana com atitudes, buscar por mudanças se fazem importantes. 

Ao saber que uma escola com ações socioambientais, não só com o plantio de mudas, mas com diretrizes sustentáveis, incentivando a ter atitudes no dia a dia, como uso racional de água e energia, separar resíduos e utilizar sem depredação as áreas públicas, vemos luz no fim do túnel e acreditamos que vale a pena (re)comemorar.

            Quando vemos lideranças comunitárias de bairro, incentivando ações culturais e ambientais, liderando galpões de triagem, ampliando áreas de trabalho e influenciando nas políticas sociais dos moradores, acreditamos que vale o que comemorar.

            Quando vemos ainda nossas Ong’s lutando, junto com servidores municipais, estaduais, federais pela manutenção da execução do licenciamento junto ao órgão ambiental responsável e pela garantia e manutenção da FZB/RS e suas pesquisas científicas e vejo a notícia que a agroecologia já alcança dez mil hectares e que abrange mais de 27% dos municípios, que cada vez mais temos alternativas de alimentos saudáveis, produzidos pelos nossos pequenos agricultores familiares, sim, vale comemorar.

            Quando vemos tudo isso e muito mais, resistimos, lutamos por ações sustentáveis que influenciam a todos (as) acreditamos que estaremos no caminho certo, não só lembrando de uma data comemorativa, mas um dia, uma semana, para lutarmos por um mundo melhor para todos.

 Adeli Sell, vereador Porto Alegre

Simone Rodrigues Mirapalhete, bióloga e Assessora Bancada PT na CMPA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s