Ditadura/Fascismo

Entidades empresariais lançam manifesto em apoio a golpe militar no Brasil

No Paraná, 25 entidades assinaram manifesto em apoio ao general Antônio Hamilton Mourão e, consequentemente, ao golpe militar no Brasil.

Do Blog do Esmael

Capitaneado pela Associação Comercial e Industrial do município de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, o manifesto foi publicado em jornal local sob o título “Carta pública de apoio ao General Mourão”. O documento foi subscrito por 25 entidades comerciais e empresariais rurais.

O manifesto dos “empresários” afirma que “concordamos com o oficial do Exército Brasileiro” e com a expressão “uma intervenção militar pode ser adotada se o judiciário não resolver o problema político referente à corrupção”.

O deputado Aliel Machado (REDE-PR), que é da região, emitiu uma nota de repúdio denominado #SomosTodosDemocracia na qual afirma que “a ditadura não é remédio para a corrupção”.

“Nos preocupa e envergonha saber que uma instituição tão importante como a ACIPG (que em 2014 chegou a propor que beneficiários de programas sociais não tivessem direito a voto?!) se presta a um papel tão descolado dos princípios democráticos, que ignora a história, os sofrimentos e opressões impostos pela ditadura militar no Brasil”, criticou o parlamentar da Rede.

O diabo nisso tudo é que boa parte dessas entidades recebe dinheiro público, direta ou indiretamente, para atentar contra a democracia e a Constituição Federal.

Abaixo, leia a íntegra da nota de repúdio de Aliel Machado:

EM DEFESA DA DEMOCRACIA

Manifesto o meu repúdio a nota “Carta Pública de apoio ao general Mourão”, publicada hoje pela Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) em um jornal local.

Num momento como este, de crise política e de exposição – absolutamente necessária – da corrupção, precisamos mais do que nunca defender incansavelmente a DEMOCRACIA. É ela que nos permite o acesso às informações fundamentais para o bom funcionamento das instituições, que precisam ser fortalecidas e não caladas.

Não se trata mais de direita x esquerda, porque já vimos que não é a discussão verdadeira. Trata-se de cidadania e direitos humanos, trabalhistas, dignidade de milhões de pessoas que precisam de governos e cidadãos equilibrados e unidos em torno do país.

A ditadura não é remédio para a corrupção. Muito pelo contrário, a concentração de poder é ambiente propício para o uso do poder em benéfico próprio. O sistema democrático de pesos e contrapesos é a única garantia de um sistema institucional de combate a corrupção.

Nos preocupa e envergonha saber que uma instituição tão importante como a ACIPG (que em 2014 chegou a propor que beneficiários de programas sociais não tivessem direito a voto?!) se presta a um papel tão descolado dos princípios democráticos, que ignora a história, os sofrimentos e opressões impostos pela ditadura militar no Brasil.

Quantos Rubens Paiva, Vladmir Herzog, atentados como os do Rio Centro, entre outros, serão necessários para que a memória da ditadura cale as vozes ignorantes ao sofrimento alheio?

Nos conforta saber que Ponta Grossa não é isso. Nossa cidade merece respeito. Não será uma atitude reacionária e condenável que a fará perder a sua alma lutadora e esperançosa por uma DEMOCRACIA verdadeiramente inclusiva, justa e igual.

#SomosTodosDemocracia.

Um pensamento sobre “Entidades empresariais lançam manifesto em apoio a golpe militar no Brasil

  1. Realmente é demais preocupante se falar, não em golpe, mas uma intervenção militar pacífica, o que é quase uma utopia, porém, o que se fazer? Os políticos e o presidente, têm agido como verdadeiras organizações criminosas, uma máfia, eles aprovam tudo que vai beneficia-los ou a seus patrocinadores. E pior, existe uma perseguição camuflada a vários segmentos da sociedade, principalmente a chamada sociedade civil organizada, até um título dada pelo Imperador D. Pedro I, aos advogados, foi cassado. O que, a não ser uma intervenção pode acabar com essa esculhambação, esses bandidos engravatados estão fazendo o que querem e usando os dispositivos legais em seus benefícios, distribuindo dinheiro, é uma ditadura de verbas e vão tirar do orçamento da infraestrutura para gastar nos partidos aonde vamos parar? A criminalidade domina as favelas e subúrbios, morte atrás de morte de cidadãos, policiais e crianças e essa máfia em Brasília, só pensa em se perpetuar no poder. Tem que haver um basta. Em momentos de desespero, toma-se decisões desesperadas disse o Presidente Roosevelt.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s