Uncategorized

A terrível verdade sobre o golpe comunista em curso no Brasil (Por Leandro Sakamoto)

Leonardo Sakamoto 

Tenho visto denúncias contra o golpe comunista se avolumarem na internet. O que muito preocupa porque, como todos sabem, nosso plano era secreto.

Todo dia um ex-membro de nossa organização, seja ele empresário, político ou miliciano digital, denuncia uma parte do plano com a intenção de desestabilizar a revolução. Invejosos. Usam tal furor em suas críticas porque, na realidade, desejam voltar a se esquentar nas aveludadas bandeiras vermelhas tecidas com o sangue e o suor dos mártires do proletariado.

Até agora, o plano tem sido perfeito. Ninguém percebeu que enquanto Michel Temer (codinome: Mesóclise) aplicou golpes na recuada CLT, na burguesa Previdência Social e nos direitos sociais, a fim de ganhar a confiança do mercado, o companheiro Henrique Meirelles está lastreando a economia brasileira com rublos, pesos cubanos, wons norte-coreanos, bolívares venezuelanos e, claro, a grande pa’anga, da ilha de Tonga.

Ao mesmo tempo, os companheiros da Brigada Mao Tsé Tung, que foram eleitos sob o disfarce de “Bancada Ruralista”, criam uma cortina de fumaça apoiando medidas, como a que dificulta a libertação de trabalhadores escravizados. Assim o povo se distrai enquanto eles se preparam para votar a proposta de emenda constitucional que acaba com a propriedade privada no Brasil.

E os companheiros da Brigada Mikhail Bakunin, que reúne os deputados que se travestem de fundamentalistas religiosos, contrataram milicianos digitais com charutos e rum cubanos e atacaram exposições e espetáculos em Porto Alegre, Jundiaí e São Paulo, bradando contra a sexualidade e o nu. Prenderam de tal modo a atenção da população, que ninguém percebeu enquanto terminávamos o projeto de lei para proibir o casamento heterossexual e legalizar o sexo com animais de casco e, claro, com anfíbios.

O companheiro João Dória (codinome: Farinata) saiu melhor do que a encomenda. Ele está em todos os lugares, sempre disfarçado – ora de gari, de pintor ou de prefeito. Arrebanhou uma multidão de seguidores conservadores nas redes sociais com suas pautas e, assim que atingir 10 milhões de fãs, começará a doutrinação marxista-leninista através da distribuição de memes com ensinamentos de O Capital produzidos pelo camarada Romero (codinome: Britto). O comitê apenas pediu para que ele reduza a quantidade de viagens que realiza pois podem descobrir que ele tem traz guerrilheiros em seu jatinho.

Sempre discreto, o camarada Obama tem coordenado, há anos, as 12 lideranças do Foro de São Paulo para planejar a revolução. Os 12, como todos sabem, são Obama, Putin, Lula, Mujica, Evo Morales, Nicolás Maduro, Cristina Kirchner, Kim Jong-un, Xi Jinping, Papa Francisco, o premiê bonitão do Canadá e, é claro, Keith Richards.

O Foro demonstrou preocupação com o companheiro Donald Trump (codinome: Laranja). Cansado de esperar, radicalizou, abriu mais uma facção na esquerda (a de número 6.283) e agora corre pela revolução global por conta própria. Após romper com o comitê, adotou uma estratégia de campanha bem-sucedida em parceria com a camarada Hillary Clinton – que aceitou ir para o sacrifício em nome do verdadeiro comunismo. Desde então, está implementando uma linha kamikaze para fazer ruir as bases do Império Estadunidense por dentro. Ou, se tudo falhar, explodirá tudo com a ajuda do companheiro Kim.

Ao mesmo tempo, o Foro de São Paulo está especialmente preocupado com o camarada Lula. Desde que comprou pedalinhos para o sítio em Atibaia, abraçando o pacote simbólico da burguesia brasileira, tem sistematicamente sabotado os planos revolucionários. Dizem que até assinou Netflix. Seus colaboradores mais próximos dizem que voltou a falar em conciliação de classes. A notícia levou a camarada inglesa Theresa May aos prantos.

Esses percalços colocam o lado brasileiro do plano em risco, claro.

Tudo estava indo bem. Em 2014, Dilma foi sedada por um grupo avançado que invadiu o Palácio do Alvorada e levada para um local secreto, onde está sob custódia até hoje. Em seu lugar foi colocada a “Moça”, que após cirurgias plásticas em Pequim e intenso treinamento, tornou-se uma cópia perfeita, mas “de luta”. A “Moça” foi instruída a manter a política entreguista da verdadeira Dilma até a economia ruir.

Enquanto isso, o companheiro Eduardo Cunha (codinome: O Suíço) avançou com um impeachment nas coxas a fim de tornar o país uma bomba-relógio. Depois, planejou sua própria prisão. Articula com o companheiro Palocci (codinome: Macarrão) os próximos passos internacionais da revolução a partir de um local que ninguém imaginaria, a cadeia.

Uma tragédia para o movimento foi a descoberta do aparelho em Salvador do companheiro Geddel Vieira Lima (codinome: Peroba), onde eram guardados R$51 milhões destinados à compra de foices e martelos para ser distribuídos aos militantes de movimentos sociais. Pego antes da hora, contou ao companheiro Dirceu, já na Papuda, que, por sorte, os outros R$100 milhões já haviam saído de lá e ido para o caixa da mortadela, a fim de alimentar as tropas que estão de prontidão.

O camarada Gilmar Mendes (codinome: Aécio) mandou reclamação para a lista do grupo de WhatsApp revolucionário, chateado com o fato de tantas denúncias contra o golpe comunista estarem vindo a público. E avisou que se cansou do papel que vinha cumprindo para distrair a atenção da opinião pública. Como Keith Richards é o único que conheceu Marx pessoalmente, coube a ele pedir calma a Gilmar.

Na semana passada, o companheiro Michel Temer pediu para avisar ao companheiro Jair Bolsonaro (codinome: Mito) que ele terá prazo mais do que o suficiente a fim de receber o carregamento de armas norte-coreanas do companheiro Kim Jong-un no porto de Santos. Aliás, graças às boas relações do camarada Michel Temer no porto, elas virão escoltadas por mariners do camarada Trump e ninguém notará.

As armas em território brasileiro facilitarão a vida do camarada Vladimir Putin, pois quando ele atravessar a frágil fronteira entre Santa Helena do Uairén, na Venezuela, e Pacaraima, em Roraima, encontrará companheiros e companheiras devidamente prontos, treinados (vocês acreditaram que o campo de paintball no Embu era um campo de paintball?) e instrumentalizados para executar a revolução. Será mais fácil que caçar Pokémon.

A encenação do impeachment e do governo Temer manteve a mídia entretida, a elite ensandecida e a população entorpecida. Mas, mesmo com os planos abertos, ainda tenho fé.

Adoro quando me dizem que “isso tudo é teoria da conspiração”. É sim. Siga na inocência. Mas não diga que não sabia quando a grande bandeira vermelha estiver tremulando na Praça dos Três Poderes.

Com as tripas do último Mickey, enforcaremos o último Muppet. Vai ser duro, porque gosto dos Muppets. Mas sacrifícios são necessários.

Atenção: Isso é a atualização de uma peça de ficção ruim. Porque é mais fácil Karl Marx passar pelo buraco de uma agulha do que um golpe comunista ocorrer no Brasil hoje.

Comentário do Luiz Müller: Se bobear, os doentes atingidos pelo vírus mafius midiaticus vão acreditar em mais esta…rrrsss

Um pensamento sobre “A terrível verdade sobre o golpe comunista em curso no Brasil (Por Leandro Sakamoto)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s