Mundo

Um morto e quase mil feridos na terceira semana de protestos em Gaza

De acordo com o Ministério da Saúde de Gaza, 419 dos 968 palestinos feridos tiveram de ser evacuados para o hospital, sendo que 233 foram vítimas de balas reais e 13 de balas de borracha disparadas pelos soldados israelenses. A maioria sofreu os efeitos da inalação de gás lacrimogêneo. Ashraf al-Qudra, do Ministério da Saúde,…

via Um morto e quase mil feridos na terceira semana de protestos em Gaza — Desacato

De acordo com o Ministério da Saúde de Gaza, 419 dos 968 palestinos feridos tiveram de ser evacuados para o hospital, sendo que 233 foram vítimas de balas reais e 13 de balas de borracha disparadas pelos soldados israelenses. A maioria sofreu os efeitos da inalação de gás lacrimogêneo.

Ashraf al-Qudra, do Ministério da Saúde, precisou que entre os feridos se contam 16 jornalistas e membros de equipes médicas, tendo referido que, a leste da Cidade de Gaza, as âmbulâncias e as equipes de socorro foram alvo dos soldados israelenses, segundo referem a Prensa Latina e a PressTV.

O responsável do Ministério da Saúde informou que disparos das forças ocupantes provocaram a morte de Islam Herzallah, de 28 anos. Disse ainda que os protestos decorreram de modo pacífico em cinco pontos da Faixa de Gaza cercada: Rafah, Khan Younis, Al-Bureij e nas zonas orinetais da Cidade de Gaza e de Jabalia.

No decorrer dos protestos, que se realizaram pela terceira semana consecutiva, os palestinianos exibiram bandeiras da Palestina e rasgaram bandeiras de Israel, fotos do primeiro-ministro e do ministro da Defesa israelenses, Benjamin Netanyahu e Avigdor Lieberman, respectivamente, e do presidente norte-americano, Donald Trump, segundo refere a PressTV.

Mais de 30 mortos e milhares de feridos

Na sua página de Facebook, o Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente (MPPM), informa que, nas duas semanas de protestos anteriores, «quase 1300 palestinos já tinham sido feridos a tiro por soldados israelenses» e mais «1554 foram tratados devido à inalação de gás lacrimogéneo ou ferimentos por balas de aço revestidas de borracha», segundo uma contagem efectuada pelo Ministério da Saúde de Gaza. Neste período, indica a mesma fonte, 34 palestinos foram mortos.

O protesto da Grande Marcha do Retorno teve início a 30 de março, no Dia da Terra Palestina, e deve prolongar-se até a dia 15 de maio – quando se assinala o 70º aniversário da Nakba (Catástrofe) palestina, que se refere à expulsão de mais de 750 mil palestinianos das suas terras, durante a limpeza étnica levada a cabo pelas forças sionistas em 1948, antes e depois da formação do Estado de Israel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s