Eleições

Alckmin e a mídia agora batem no mostro que geraram a partir da propagação do medo, ódio e violência

Alckmin Bolsonaro

Durante os 12 anos de governo do PT, TVs, Revistas e Jornais geraram notícias negativas, propagaram o medo, incutiram o ódio e provocarem a violência contra os ‘diferentes”. O método era exatamente o mesmo de Goebels, Ministro da propaganda de Hitler: “repetir a mentira mil vezes, vira verdade no senso comum”. E a partir da tecnologia da NSA e da CIA, experimentadas nas revoluções coloridas no mundo Árabe, em 2013 os seis grupos máfio midiáticos brasileiros ganharam um parceiro dundamental para repetir não mil, mas milhões de vezes a mentira. Foi o ano em que passaram a operar fortemente nas reds sociais, levando no bico até mesmo gente de esquerda, que fortaleceu a rede de mentiras a partir de junho de 2013. A violência que antes era econômica, contra pobres, virou política, contra a nação. Se antes as mídias semeavam o medo, divulgando cada ação de bandidos por menor que fosse, como se forre regra geral, passam a identificar o inimigo e transformar em ódio aquilo que antes era medo. Medo e ódio gera a violência, tanto de quem a cultua por ser contra o coletivo social quanto para quem tem medo, que passa a querer resistir diante da violência. O caldo estava pronto e a Globo e os grandes grupos de mídia apresentaram ao povo a campanha conta a corrupção que seria o grande mal do Brasil e colaram esta marca no inimigo ingênuo, o PT e seus governos. A onda  fascista avançava Brasil afora, agitada diuturnemente pelas mídias. O Governo petista caiu, e ficou claro que o problema não era a corrupção e que o Brasil nunca tinha vivido periodo tão próspero quanto nos Governos Lula e Dilma. Mas o virus do fascismo já tinha sido inoculado em milhões de pessoas que continuam a acreditar nas mentiras repetidas mil vezes como se verdades fossem. E por ignorantes, assim como os alemães em 1933, defendem um guia louco, neste caso Bolsonaro, para guiá-los ao inferno. Bolsonaro é uma cópia mal feita de Hitler. O problema é que o resultado todos já sabem: o Nazi fascismo ao fim e ao cabo, engole até mesmo seus mais fiéis criadores e apoiadores. O PSDB de Alckmin e Aécio é o responsável pelo surgimento do fascismo de forma organizada em terras brasileiras, mas a continuar como esta, será engolido por ele. Só Lula, o PT e uma Frente Ampla poderão deter a onda que parece não estar aumentando, mas por hora ainda esta muito maior do que seus criadores do ninho tucano. E Alckmin agora quer bater no monstro que já esta grande demais para o que deveria representar. Resta saber se conseguirá exito. E o exito pode ser efêmero, já que na própria chpa de Alckmin há a fascista Ana Amélia Lemos, que já mostrou sua adesão aos métodos da violência e da mentira repetida, ao defender espancamento de mulheres e jovens que protestam por direitos e ao aderir ao MBL, emissor identificado até mesmo pelo facebook, de fake news e perfis falsos na internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s