Uncategorized

Como Mariana, Brumadinho é Mais uma tragédia anunciada antes, denuncia Movimento de Atingidos por barragens

Em 1942 foi criada a Estatal Vale do Rio Doce. Daquela data até 1997, quando ela foi privatizada, não há registro de tragédias. Agora nas mãos da iniciativa privada, as tragédia vão se somando e em cada uma muitas vidas humanas perdidas. O lucro das empresas privadas fala mais alto do que a vida e a saúde do povo e dos trabalhadores das empresas privadas. Publico sucinto artigo sobre esta nova tragédia já anunciada nas denúncias acompanhadas pelo MAB – Movimento de Atingidos por Barragens:

O Movimento dos Atingidos por Barragens -MAB presta solidariedade com os atingidos pelo rompimento da Barragem da Mina Córrego do Feijão que pertence a Vale ocorrida no início dessa tarde. Mais uma vez, o lucro está acima de vidas humanas e do meio ambiente.

Denunciamos o atual modelo de mineração, com empresas privatizadas e multinacionais que visam o lucro a qualquer custo que afeta a vida de milhares de pessoas. Há apenas 3 anos do rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, mais um crime contra a vida é fruto desse modelo que apenas provoca tragédias anunciadas.

A Barragem tem capacidade de 1 milhão de m³ de rejeitos, que agora serão derramados sobre o Rio Paraopeba, deixando um rastro de destruição e morte e colocando em risco o abastecimento de milhares de famílias em mais de 48 municípios da Bacia do Paraopeba.

Desde o ano de 2015, inúmeras denuncias vêm sendo feitas pelo risco de rompimento de barragens do Complexo, e ainda assim a Mina Córrego do Feijão teve sua ampliação aprovada pelo Conselho Estadual de Política Ambiental em dezembro do ano passado, 2018.

O Movimento dos Atingidos por Barragens reafirma que está com os trabalhadores e famílias atingidas nesse momento difícil e segue firme em luta pelos direitos dos atingidos.

Para buscar informações e prestar solidariedade, uma comitiva do MAB já está a caminho de Brumadinho.

Contatos:

31 98433-1451

35 99818-5889

Aguas para vida! Não para morte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s