política

ESPIONAGEM POLÍTICA: hoje como ontem (Por Selvino Heck)

Santo Dias“Queremos neutralizar isso aí – Generais de Bolsonaro agem para calar Igreja católica”
(Em http://www.sul21.com.br, 11.02.2019). Diz a matéria: “Escritórios da ABIN em Manaus (AM), Belém e Marabá (PA), além de Boa Vista (RR), serão direcionados para monitorar, em paróquias e dioceses, as reuniões preparatórias para o Sínodo. O governo também irá se aliar a governadores, prefeitos e autoridades eclesiásticas próximas aos quartéis, para tentar diminuir o alcance da Conferência.”
Nas palavras do General Augusto Heleno, Chefe do Gabinete de Segurança Institucional
(GSI): ‘O trabalho do governo de neutralizar impactos do encontro vai apenas fortalecer a soberania brasileira e impedir que interesses estranhos acabem prevalecendo na Amazônia. A questão vai ser objeto de estudo cuidadoso pelo GSI. Vamos entrar fundo nisso.”
O Sínodo da Amazônia foi chamado pelo Papa Francisco em 2017 com o tema central:
“Amazônia: nossos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral. Tem como diretrizes: ‘Ver’ o clamor dos povos amazônicos; ‘discernir’ o Evangelho na floresta. O grito dos índios é semelhante ao grito do povo de Deus no Egito; e ‘agir’ para a defesa de uma Igreja com rosto amazônico.” O Sínodo será realizado no Vaticano em outubro de 2019, com a presença prevista de 250 bispos.
A espionagem política dos serviços de informação do governo federal, agora anunciada e, obviamente, já sendo feita em 2019, é a mesma espionagem política dos tempos da ditadura militar, anos 1970, e mesmo ainda em tempos de redemocratização, anos 1980. Vejamos alguns poucos exemplos, entre muitos outros, de documentos do DOPS, Polícia Federal e SNI dos tempos da ditadura e Nova República, recolhidos no Arquivo Nacional, e transcritos ‘ipsis literis’.
“CONFIDENCIAL. 06268 SERVIÇO NACIONAL DE INFORMAÇOES Informe número
069/19/APA/83 DATA: 22 ABR 83 ASSUNTO: VI ENCONTRO DE COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE DE PORTO ALEGRE/RS ORIGEM: AFA/SNI AVALIZAÇÃO: A-1 DIFUSÃO: SS-06 Realizou-se nos dias 19 e 20 MAR 83, no Salão Paroquial da Vila São Pedro/PA/RS, o VI ENCONTRSO DE COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE (CEBs) DA ARQUIDIOCESE, que contou com a presença de aproximadamente duzentas e cinquenta pessoas ligadas às CEBs da Região Metropolitana, as quais discutiram durante dois dias o tema “Povo Unido – Semente de uma Nova Sociedade”. Coordenaram o Encontro ALCINDO DALCIN, FREI MÁRIO ALOÍSIO SCHUH (da Pastoral de Periferia/Lomba do Pinheiro) e Pe. PEDRINHO ARCIDES GUARESCHI (do Clero Progressista).”
“MINISTÉRIO DO EXÉRCITO COMANDO MILITAR DO SUL ESTADO MAIOR SEGUNDA SEÇÃO PORTO ALEGRE – RS 05 NOV 1986 INFORMAÇÃO Número 107-M60 – E2- CMS 1. DATA: 29 OUT 86 2. ASSUNTO: ATUAÇÃO DO CLERO NAS QUESTÕES FUNDIÁRIAS 3. ORIGEM: CMS 4. DIFUSÃO: APA/SNI – SI/SR/DPF/RS – PM2/BMRS 5. DIFUSÃO ANTERIOR: CIC – Segunda DE – Sexta DE 6.
REFERÊNCIA: INFE 265/140/APA/SNI, de 01 OUT 86 1. INTRODUÇÃO: Entre as questões fundiárias existentes na área do RIO GRANDE DO SUL, merecem destaque, na presente abordagem, a da Reforma Agrária, reivindicada pela ação organizada do MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA (MST). Sobre este movimento, atua, por sua vez, como elemento de maior incentivo e apoio, o Clero Progressista, compondo a denominada COMISSÃO PASTORAL DA TERRA (CPT). REGIÃO A: É onde o Clero Progressista apresenta melhor organização. A atuação pode ser melhor enfocada através da citação dos diversos órgãos, por área que agem em apoio ao MST, e que possuem, nos seus quadros, elementos ligados à Igreja ou mesmo religiosos.”
Seguem, no relatório do Ministério do Exército, 11 páginas com nomes de entidades e
pessoas apoiadoras de todas as regiões do Rio Grande do Sul, listadas uma a uma, entre as quais: “ARQUIDIOCESE DE PORTO ALEGRE – D. ANTONIO DO CARMO CHEUICHE (SDQ) – D. EDMUNDO LUIZ KUNZ (SDQ) – BISPOS AUXILIARES – Pronunciamentos em apoio às mobilizações do MST. 5)
EM SANTA MARIA/RS: – Pe. EZIO BERTIOTTI (DQJD), recentemente condenado por ofensas contra o Presidente da FARSUL – Pe. CELITO MORO (SDQ), coordenador da PJ – FERNANDO WAGNER MACHADO (SDQ), ligado às CEBs, atividade de esquerda. – D. JOSÉ IVO LORSCHEITER (SDQ), Bispo de Santa Maria e Presidente da CNBB, figura de maior projeção no Clero Progressista do RS. Atua em apoio ao MST, tanto por declarações como por celebrações de atos religiosos durante mobilizações dos sem terra”.
Termina assim o relatório do Comando Militar do Sul do Ministério do Exército. “5.
CONCLUSÃO. O Clero Progressista, portanto, na sua atuação junto às questões fundiárias, tornou-se, nas áreas das Regiões A e B, o principal foco de difusão dos princípios marxistas, tendo conseguido, mesmo que sem violência, incutir numa parcela ponderável de trabalhadores rurais o vírus da Luta de Classes como única solução para seus problemas. Esta parcela é alvo permanente da ação de OS radicais que hoje dominam os veículos de comunicação voltados para o meio rural.”
“CONFIDENCIAL – MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA – CISA 16 JUN 1981 – AGENCIA CENTRAL 010656 16 JUN 81 PROTOCOLO 1. ASSUNTO: ATIVIDADES DE GRUPOS RELIGIOSOS – 4.6.2.
ORIGEM: CISA 3: DIFUSÃO: AC/SNI 4. DIFUSÃO ANTERIOR: ++++ 5. REFERÊNCIA: a) PNI – CAMPO INTERNO – b) INFÃO(s): discriminadas no final do texto 6. DATA: 30 ABR 81 1- Atuação de grupos religiosos. Pensamento, influência e ação. Influências, nos campos político, econômico e social, contrários ou favoráveis à Política Governamental. Classes sociais e categorias profissionais mais influenciadas”.
Seguem-se mais de 40 páginas de relatórios sobre Seminários, debates e Assembléia da
CNBB, onde se analisa e descreve, entre outras muitas informações e análises: “CONFIDENCIAL 016630 81 MINIST’RIO DA AERONÁUTICA – 143/D/CISA/BR/81 (2) – O assunto “Propriedade e uso do solo urbano esteve a cargo de Dom PAULO EVARISTO ARNS, Dom ALOÍSIO LORSCHEIDER, Dom LUIZ GONZADA FERNANDES, Dom AFONSO GREGORI e Dom DOMINGOS WISNIEWSKI. O principal expositor, Dom EVARISTO ARNS, considerou que ‘o problema do uso da terra se prende aos problemas capitalistas e exigem uma mudança mais profunda. Advogou a necessidade de união e
organização do povo, aproveitando os espaços e brechas políticas, para forçar a mudança do sistema capitalista’. (…) O panorama desta XIX Assembléia Geral, tendo como pano de fundo assuntos catequéticos, revela um desgaste da direção da CNBB junto ao público interno e projeta dificuldades, especialmente devido à tônica social de sua ação pastoral no futuro relacionamento Igreja-governo. (…) 4 – As atividades dos grupos religiosos, particularmente uma parcela da Igreja Católica no Brasil, identificada como ESQUERDA CLERICAL, foi marcada no período, pelo recrudescimento nos grandes centros brasileiros, como por exemplo, RIO, SÃO PAULO e RIO GRANDE DO SUL, por Congressos, Conferências e Encontros, promovidos por prelados e teólogos,
adeptos da ‘Teologia da Libertação’, auxiliados por organizações filantrópicas estrangeiras. Ao contrário da atuação da ‘ESQUERDA CLERICAL’ antes da revogação dos Atos Institucionais e da ‘abertura’ democrática, preconizada pelo Governo, quando realizavam aquelas reuniões, geralmente, na clandestinidade, hoje se verifica que tais reuniões são feitas com mais frequência e com a ampla cobertura política da CNBB. Deste modo, tem dirigido estas reuniões para as camadas onde se verifica um maior índice de tensão Sócio-Política, na atualidade, quais sejam: a área indígena, a fundiária, a estudantil, do trabalho, da Previdência Social e Saúde e da política, tudo isso sob a influência de uma ideologia socializante.”
“CONFIDENCIAL – 03445 SERVIÇO NACIONAL DE INFORMAÇÕES INFORMAÇAO: Número
016/116/APA/81 DATA: 14 SET 81 ASSUNTO: ATUAÇAO DE MILITANTES E EX-MILITANTES DE ORGANIZAÇÕES SUBVERSIVAS LIGADAS A ENTIDADES RELIGIOSAS – REFERÊNCIA: PB número 126/16/AC/81 ORIGEM : APA/SNI DIFUSÃO: AC/SNI. Até o momento esta APA/SNI identificou como atuantes em movimentos e entidades religiosas do RS, os seguintes indivíduos, possuidores de registros no campo da subversão 1. ANTÔNIO CECHIM – Entidade ou Movimento em que Atua: atualmente exerce suas atividades na Vila Santo Operário e na Vila União dos Operários em CANOAS/RS, onde incentiva a invasão clandestina de terras. 2. JOÃO PEDRO AGUSTINI STÉDILE – Organização a que Pertence ou Pertenceu: embora o nominado possua uma formação marxista e
seja considerado inclusive como elemento comunista infiltrado em órgão público do RS, não existem registros que o vinculem especificamente a uma organização subversiva. Possui ligações com CECILIA DE LUCENA do PMDB e MR-8. 3. SELVINO HECK – Organização a que Pertence ou Pertenceu: é elemento marxista, ligado a linha progressista do clero. Não existem dados que o vinculem a uma determinada organização. OBS.: O assunto continua em processamento.” Segundo os documentos transcritos ‘ipsis literis’, espionaram a CNBB, bispos, agentes de pastoral ontem, na ditadura, anos 1970. Continuaram espionando durante a redemocratização,
Nova República, governo Sarney, anos 1980. Continuam espionando hoje, 2019, em suposto período democrático, sob a pecha de então, de comunistas, subversivos, conforme declarações do General Chefe do Gabinete e Segurança Institucional (GSI) do atual governo federal (‘ABIN ESPIONA BISPOS E CARDEAIS.

sinodo amazóniaHeleno anuncia combate à Igreja católica. ABIN relata articulação de cardeais com o Papa Francisco, considerado ‘comunista’ por Bolsonaro, para o Sínodo da Amazônia, reunião no Vaticano que governo trata como agenda de esquerda’ – www.redebrasilatual.com.br, 11.02.19).
As perguntas que ficam. Estamos de novo em plena ditadura? Ou, de fato, nunca saímos
dela? (Quem quiser saber mais e entender melhor, (re)ver meu artigo de algumas semanas atrás, ‘A QUESTÃO MILITAR ONTEM E HOJE’, em http://www.sul21.com.br). Existe democracia no Brasil? Diz Dom Evaristo Spengler, bispo de Marajó, PA: “Isso é um retrocesso que só vimos na ditadura militar. A Igreja está do lado dos mais fracos, dos mais pobres, dos ribeirinhos e dos indígenas.” E nas palavras de Dom Erwin Kräutler, bispo emérito de Xingu, PA: “A Igreja tem de ficar do lado de quem? Ao lado de quem promove a morte ou de quem busca a vida?”
Hoje como ontem, quem é a favor da democracia, quem defende os pobres, quem quer
direitos iguais para todas e todos, quem, como o Papa Francisco, propõe uma ecologia integral, é espionado pelas ditaduras, é perseguido, é obrigado a se exilar, é torturado, é assassinado. Mas, como afirmaram os bispos, e diz o Papa Francisco, o compromisso com uma nova sociedade, com democracia e direitos, e com um Reino de paz, igualdade, solidariedade e justiça continua.

Selvino Heck

Deputado estadual constituinte do Rio Grande do Sul (1987-1990)
Em quinze de fevereiro de dois mil e dezenove

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s