América Latina/Venezuela

Objetivo de ataque a sistema elétrico venezuelano é provocar confronto social, diz Maduro

O presidente da Venezuela, Nicolás Maudro, disse na noite deste domingo (10/03) que o objetivo do que o governo afirma ser um ataque contra o sistema elétrico do país e provocar um confronto social.

Esse ataque ao sistema elétrico quer levar nosso povo a um nível de desespero e ao enfrentamento de venezuelanos contra venezuelanos. Isso não ocorreu. Temos um nível de consciência muito grande entre nosso povo. A consciência, a paciência, o espírito de e solidariedade e cooperação que o povo demonstrou é impressionante”, afirmou Maduro, em vídeo publicado no Twitter.

“A estratégia macabra de nos levar a um confronto falhará. Continuamos trabalhando para a recuperação total do Sistema Elétrico Nacional. Venceremos!”, escreveu.

Neste domingo, fontes policiais reportaram à agência russa Sputnik que forças de segurança do Estado conseguiram controlar uma tentativa de saque no centro comercial da cidade venezuelana de Concresa, onde cinco pessoas ficaram feridas.

Outras situações semelhantes ocorreram no centro comercial La Piramide, no município venezuelano de Baruta, e em um supermercado localizado no setor de La Florida, ao norte de Caracas, onde saqueadores levaram bebidas e produtos de limpeza.

Vigilância aérea

O Exército venezuelano introduziu um sistema de vigilância aérea para proteger o setor energético do país e prevenir novos incidentes, afirmou neste domingo o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino López.

“As Forças Armadas nacionais da Venezuela lançaram hoje um sistema de vigilância aérea de linhas de energia e também desde ontem tomaram posições em todas as infraestruturas estratégicas […] para garantir proteção física de vários níveis, para estabilizar o sistema e prevenir qualquer outro ataque”, disse Lopez.

No dia 7 de março, as redes elétricas venezuelanas entraram em colapso, após uma falha na usina hidrelétrica de Guri, que fornece 80% do consumo energético da Venezuela, devido a um ataque informático ao sistema de controle automatizado da instalação, que afetou 23 estados do país.

Maduro acusou os Estados Unidos de dirigirem uma guerra contra o sistema elétrico da Venezuela.

De acordo com o ministro venezuelano da Informação, Jorge Rodríguez, Washington sabia antecipadamente o que iria acontecer com o sistema elétrico da Venezuela e isso é confirmado pela rapidez com que o secretário de Estado, Mike Pompeo, e o senador Marco Rubio reagiram nas mídias sociais sobre a questão.

(*) Com Sputnik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s