Uncategorized

A jararaca está viva. O monstro também (Contramão da passeata), por Armando Coelho Neto

O gás subiu? Pois é, político é tudo igual. Deus proverá… Para quem tem fome de manhã o futuro é a janta.

Por ARMANDO COELHO NO GGN  

As entrevistas concedidas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parecem estar abrindo os olhos do mundo. As falas Lula para a Folha de S. Paulo, El Pais, BBC de Londres e para o jornalista Glenn Greenwald estão servindo como contraponto sobre a realidade brasileira. Por coincidência, Lula recebeu carta do Papa Francisco e, quase ao mesmo tempo, foi emitida nota pela Associação Americana de Juristas (sede nos Estados Unidos), a qual reconhece o ex-presidente como preso de consciência (político).

Exageros à parte, os dois fatos coincidem com a nota da Associação dos Juristas pela Democracia. Segundo a entidade, não “compete ao Poder Judiciário fazer acordos com os demais Poderes”, nem deixar “de lado o seu papel de guardião da Constituição”. A nota foi um repúdio ao reanunciado conluio de Bozo com o STF… Ah, ah! A gente já sabia do célebre “grande acordo nacional com o supremo com tudo”. Nas entrevistas, Lula reativa a memória desse velho complô, hoje maquiado pelo Bozo, mas repudiado pela associação de juristas. Nota, aliás, que deveria partir da Ajufe, que representa juízes federais…

Bozo fez questão de reafirmar o conchavo com o Judiciário, como se fosse uma resposta às entrevistas de Lula que, com veemência, denunciou para os quatro cantos do mundo o conventículo entre os golpistas e o Judiciário. Às pressas, Bozo disse que se depender dele, Lula não sai da cadeia e, mais apressado ainda, tornou público o óbvio: o STF sempre esteve no golpe.

Preso sem provas, numa fraude processual, Lula é preso político. De dentro de uma cela localizada num prédio que ele próprio construiu, mas que as Macabéas e Moscas Azuis da PF não reconhecem, Lula mostrou sua força. Sabe o que está acontecendo no Brasil e no mundo. Do preço da cesta básica ao do barril de petróleo. Sabe de A a Z, do Donald Trump à Questão Palestina, de temas amenos às reservas nacionais, de forma a revelar sua força política e disposição de luta. Sua desenvoltura perante os repórteres realça a pobreza e a incompetência da Mula Sem Partido que o golpe levou ao poder. Com fôlego, altivez, persuasão e grandeza, Lula mostra que a jararaca está viva (Ciro Gomes que se mate!)

A jararaca está viva, mas o monstro Bozo também. A Mula-Mor Sem Partido que gere o hospício do Planalto Central ressurge como monstro da lagoa. Em pouco tempo, sob as barbas de uma Polícia Federal e um Tribunal Eleitoral omissos, Bozo reativou seus robôs e levou muita gente para as ruas. Nem fracasso nem vitória, Bozo mostrou ter força e que, apesar dos ouvidos moucos de Deus, há muitos evangélicos orando por ele.

Foi um ato menor que as manifestações pró-golpe de 2016. É possível que os antipetistas natos, ou os contaminados pelo ódio fabricado contra o PT, que outrora ajudaram a lotar as ruas, tenham ignorado o apelo do asno que ajudaram a eleger. Mas, foi um movimento de expressão, sobretudo para um “presidente” desmoralizado, cujo grande inspirador é um ser abominável cuja fala mais célebre é “toda piroca dentro do seu… se torna invisível”. Mesmo assim foi ele quem indicou o nome para a pasta da Educação.

Fracasso, desemprego, recessão, laranja, abacate, goiabeira, conge, conja, ventrículo, milícia, incompetência e esquizofrenia não pesam na balança dos bolsopatas.

O monstro Bozo está bem vivo e reativou em tempo recorde seus robozinhos financiados pelo além. A máquina do golpe mostrou uma capacidade de organização rápida que a esquerda já perdeu. Mostrou que tem dinheiro para bandeirolas, mortadela e outras “cositas más”. Provou que na hora em que quiser, pode colocar evangélicos e fascistóides nas ruas. No vácuo alienante, leva até franco-atiradores.

Apesar dessa realidade, há muita gente superdimensionando um monstro ferido, que não só levou gente pra rua, como também provou que o grande acordo nacional com supremo e tudo está intacto. Mas a dita esquerda, em especial o PT, não se deu conta do risco que corre.

A grande massa, o povão não trabalha com os dados que trabalhamos. Não faz grandes análises de nada, e, querendo ou não, precisa de interlocutores para que possa processar o que empiricamente apreende. O gás subiu? Pois é, político é tudo igual. Deus proverá… Para quem tem fome de manhã o futuro é a janta.

No dia 30 de maio estive no Largo da Batata para acompanhar a manifestação contra o corte de verbas para a educação. Por ironia, o homem que mais construiu faculdades e escolas técnicas está na prisão, e o que tem desprezo pelo saber virou “presidente” da Nação.

A expressiva passeata seguia pela pista direita da Av. Faria Lula em direção à Av. Rebouças. Segui pelo outro lado da calçada na mesma direção, exibindo minha bandeira com o dístico Lula Livre. Pedi a um amigo para filmar, querendo documentar as reações de quem vinha em sentido contrário. Só nós sabemos as caras de desprezo que vimos, os dedos médios em gestos obscenos, o torcer de bocas. Na Rebouças, o desdém de corretores de plantões, de seguranças, motoristas de taxi e de ônibus… “Os capitalistas de busão foram um show à parte”, disse um amigo… Sei que a jararaca está viva, mas o monstro também.

Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista e advogado, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-representante da Interpol em São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s