Uncategorized

Instigante: O interesse na privatização do TRENSURB não é ganhar dinheiro com passagens, diz líder metroviário (vídeo)

Quando triplicou o valor da passagem do TRENSURB, logo pensei: é para os empresários ganharem mais quando se for privatizado. Mas não é isto. No Recentemente em explanação na Assembléia Legislativa do RS, um Diretor da TRENSURB informou que apesar da passagem ter subido de R$ 1,70 para R$ 4,30 após o golpe de 2016, o valor necessário para custear o transporte via trem custaria em torno de R$ 6,50. Durante a mesma reunião na Assembléia Legislativa, foi informado também que para obter lucro, a passagem teria que ser imediatamente elevada a um patamar acima de R$ 8,00.

Diga-se aliás, que o TREM METROPOLITANO DE PORTO ALEGRE foi inaugurado ainda a época da Ditadura Militar com o intuito de facilitar o deslocamento de trabalhadores entre as várias cidades da região. Por isto mesmo ele foi concebido com a ideia de ser SUBSIDIADO pelo governo, justamente para facilitar o acesso dos trabalhadores a este modal mais rápido e ao mesmo tempo possibilitar um descongestionamento da BR 116.

Mas se com o estratosférico aumento já havido, de R$ 1,70 para R$ 4,30, o número de passageiros, na sua grande maioria trabalhadores, já caiu 18% no mesmo período, imagina se a passagem custar R$ 8,00. O número de passageiros cairá mais, logo as passagens terão que subir mais ainda, na concepção capitalista.

E convenhamos, que trabalhador ainda pegaria o trem, tendo que pagar mais que o preço de uma passagem em ônibus executivo vindo das cidades do Vale dos Sinos?

Mas aí, numa entrevista ao Vivo que eu e a Kátia Marko realizamos para Rede Soberania e Brasil de Fato RS, o Ex presidente do Sindicato, Edson Ferreira dos Santos mostrou-nos algo muito mais sério. O interesse do Poder imobiliário e do Capital financeiro nas áreas públicas hoje ocupadas pelo TRENSURB . Assista e leia a opinião deste humilde blogueiro sobre o tema:

Quem esta interessado no trem é o mesmo poder imobiliário que quer transformar significativa parte da Orla do Guaíba em espaço de lazer, turismo e negócios pra Classe média alta e até pra burguesia.

O projeto deles é se apossar da empresa TRENSURB, e com ela toda a grande área imobiliária e o espaço físico público que a empresa incorporou a época de sua criação.

Privatizado o trem, logo virá a ladainha de que ele é inviável economicamente com o formato e o objetivo que tem ainda hoje, que é o de levar trabalhadores. E daí para o seu fechamento, pelo menos para os que precisam do trem como meio de transporte para chegar ao trabalho e em casa, será um passo curto.

Depois disto toda a sua área será inserida entre os tantos imóveis valiosíssimos bem as margens do Rio Guaíba. Quem sabe transformam o trem num veículo de luxo para que os que tem condições de pagar, paguem por uma passagem bem cara em pequenas viagens turísticas as margens do Guaíba, que não necessite o subsidio que os trabalhadores necessitam para se locomover e principalmente em função dos quais existe transporte público.

A privatização do TRENSURB faz parte do Projeto de afastar os trabalhadores e o povo para regiões cada vez mais periféricas, e impedindo-os até mesmo de se deslocarem para locais que só serão viáveis se se abrirem aos muito ricos, que podem comprar apartamentos e escritórios de milhões de reais a beira do Rio. E aí, por mais que tentem fazer o discurso de que os locais continuarão “públicos”, os valores econômicos e estéticos farão a exclusão acontecer “naturalmente”.

Ali só entrará “quem pode”.

Muito triste que o que poderia ser cada vez mais de todos, esteja sendo cada vez mais restrito a cada vez menos gente.

Uma vista do Guaíba, das muitas, pra quem anda no Trensurb.

Ao lado, vista do Mercado Público também ameaçado de privatização, a partir da Praça sobre a Estação Mercado do Tresurb.

Leia Também: Com passagem a R$ 4,20 e o desemprego em alta, TRENSURB já perdeu 18% de seus passageiros em 3 anos

Um pensamento sobre “Instigante: O interesse na privatização do TRENSURB não é ganhar dinheiro com passagens, diz líder metroviário (vídeo)

  1. Quanta bobagem foi dita nesta reportagem. Um dos grandes problemas da Trensurb é a folha de pagamento. 200 empregados consomem 35 % da folha. Salários altíssimos e repletos de penduricalhos, alem das incorporações de FG à salários de alguns empregados de forma ilegal. Outro problema foi a compra de 15 trens sem necessidade. A implantação do aeromóvel só traz prejuízos. O contrato com ATP não permite que a Trensurb tenha conhecimento e gerenciamento da venda de passagens. Organograma inchado e desorganização administrativa total. Corporativismo e irresponsabilidade. E que paga toda esta conta é o povão. Com o valor da atual passagem da para a empresa ser lucrativa, basta acabar com todas estas anomalias.
    MUITO PAPO FURADO NESTA REPORTAGEM.
    Perguntem ao entrevistado qual o salário dele, sendo segurança. Ficarão abismados.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s