Uncategorized

Servidores do judiciário envergonhados diante da decisão de desembargador que autoriza punir professores, lançam nota

Nota do SINTRAJUFE/RS

Na noite dessa terça-feira, 4, tomamos conhecimento, através do CPERS/Sindicato, da decisão do desembargador Glênio José Wasserstein Hekman, indeferindo o pedido liminar do sindicato dos educadores para impedir o corte de ponto de grevistas.

Os professores e funcionários das escolas gaúchas paralisaram total ou parcialmente mais de 1.500 escolas, desde o dia 14 de novembro. Esses trabalhadores amargam cinco anos de congelamento e 48 meses de parcelamento salarial, lideram o ranking de pior salário do país e lutam, ao lado de outras categorias do serviço público estadual, contra o pacote que o governo Eduardo Leite (PSDB) apresentou à Assembleia Legislativa e que pretende aumentar o desconto previdenciário e desmantelar o plano de carreira.

Apesar de representarmos os trabalhadores e trabalhadoras do Poder Judiciário da União e Ministério Público Federal, nos causa indignação a decisão do desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Ela traz à tona a cumplicidade do Judiciário com o governo Eduardo Leite, da mesma forma que em outras instâncias o Poder Judiciário dá guarida aos planos de destruição de direitos do governo Bolsonaro (sem partido).

Não foi diferente a liminar do ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra Filho, que fixou multa de R$ 2 milhões por dia de paralisação cobrado de cada um dos nove sindicatos filiados à Federação Única dos Petroleiros (Norte Fluminense, AM, SP, CE/PI, RN, BA, PE/PB, PR, RS) e da própria Federação a fim de impedir o exercício do direito de greve daqueles trabalhadores. É cada vez mais evidente que esse poder também precisa de uma profunda reforma.

Apoiamos a justa luta de nossos colegas do estado e repudiamos tamanha injustiça a que estão sendo submetidos. Estamos juntos na Frente dos Servidores Públicos do RS para impedirmos que Nelson Marchezan, Eduardo Leite e Jair Bolsonaro acabem com os direitos de servidores e servidoras e com os serviços públicos.

Diretoria Executiva do Sintrajufe/RS

2 pensamentos sobre “Servidores do judiciário envergonhados diante da decisão de desembargador que autoriza punir professores, lançam nota

  1. Esses trabalhadores amargam cinco anos de congelamento e 48 meses de parcelamento salarial, lideram o ranking de pior salário do país e lutam, ao lado de outras categorias do serviço público estadual, contra o pacote que o governo Eduardo Leite (PSDB).Os srs. do judiciário,punem por nunca terem seu salário altíssimo e auxílios injustos e absurdos serem parcelados e congelados.O judiciário sempre tem aumento e/ou auxílios periodicamente.Ao invés de punir os servidores deveria cobrar do governo o abuso de parcelar salários.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s