Uncategorized

Novela entre Bolsonaro e Mandetta distrai os brasileiros em meio à gravidade da pandemia

Bolsonaro e Mandetta (foto: Agência Brasil)
Bolsonaro e Mandetta (foto: Agência Brasil)

Por Dagmara Spautz

Enquanto o mundo inteiro luta contra um novo vírus mortal, o Brasil, em um universo paralelo, assiste à corrida de gato e rato entre o presidente da República e um ministro da Saúde que ele mesmo nomeou. Uma briga com contornos de folhetim.Leia maisPOLÍTICAPolêmica com hospital de campanha revela novo mal-estar entre Moisés e a vice Daniela ReinerhIMPASSETribunal volta a suspender contratação do hospital de campanha de ItajaíOPINIÃOSabatina do secretário da Saúde mostra deputados desconectados da gravidade da pandemia

Não faltam doses de emoção à novela oficial, transmitida diretamente de Brasília. Houve insinuações de ciúme, indiretas e roupa suja lavada em público. Sem contar o drama dos últimos capítulos, com a insinuação de que a demissão do ministro pode ocorrer a jato, por meio de uma mensagem do presidente nas redes sociais. Coisa de relacionamento que já não faz mais sentido.

Nesta quarta-feira, depois de um dia apreensivo, o ministro apareceu na coletiva de imprensa acompanhado dos secretários Wanderson de Oliveira, cujo pedido de demissão Mandetta se recusou a aceitar, e João Gabbardo dos Reis. Afirmou que os três entraram juntos e sairão juntos do Ministério, neutralizando a hipótese de Gabbardo substituí-lo – possibilidade levantada nos bastidores como alternativa para dar continuidade ao trabalho de gestão.

Deixou, assim, as pontas soltas para o próximo movimento, que deve vir do presidente. Um bom roteirista não faria melhor.

Ocorre que a novela do Palácio do Planalto distrai os brasileiros enquanto o país enfrenta um inimigo real. Invisível, invasivo e sorrateiro. O país assiste anestesiado a uma inútil batalha de versões e de poder, enquanto empilha os corpos dos mortos pela pandemia. Já são mais de 1,7 mil.

Enquanto assistimos à discussão inócua sobre o isolamento social, como se a solução adotada por 99,9% do planeta só não servisse para o Brasil, registramos um índice de mortalidade de 6%. São mais de 28 mil contaminados no país – apesar de uma absurda subnotificação. O momento é grave demais para distrações.

Bolsonaro e Mandetta têm seus ônus e bônus com a substituição no ministério. Para o ministro, a saída pode vir a calhar num momento em que a pandemia tende a agravar no país. Se a situação ficar feia, ele pode alegar que fez falta na gestão da crise e lucrar politicamente lá na frente.

Para o presidente, a troca servirá para marcar posição, para mostrar quem é que manda. Se a situação ficar feia, pode culpar o ministro que saiu por não ter lhe dado ouvidos – ainda que suas posições contrariem as recomendações da OMS e sejam vistas como irresponsáveis pelos cientistas.

Em meio à pior crise de saúde pública já enfrentada pelo Brasil, só quem não ganha nada com a novela do Palácio do Planalto é o brasileiro.

Um pensamento sobre “Novela entre Bolsonaro e Mandetta distrai os brasileiros em meio à gravidade da pandemia

  1. Pingback: Novela entre Bolsonaro e Mandetta distrai os brasileiros em meio à gravidade da pandemia — Luíz Müller Blog – MATTOS COE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s