Uncategorized

Com Guedes e bolsonaro, mais desemprego no Horizonte:Produção industrial do Brasil recua para o nível dos anos 80

CNI,CNC,CNT,CNA e toda o empresariado subserviente e entreguista provocaram o Golpe em 2016, destruindo o bom caminho de retomada do crescimento que vinha acontecendo a partir de 2003. Estavam sendo vencidas décadas de desindutrialização, onde os próprios empresários não se esforçavam por investir em tecnologia. Veio Lula m 2003 e é óbvio no gráfico o crescimento substantivo. Mas não! Era preciso destruir o Projeto que fez melhorar o poder aquisitivo do povo todo e apostou no desenvolvimento do mercado interno. Olha o Gráfico. Não tem dúvida. A queda vertiginosa começa quando começa o movimento para a derrubada da Dilma, que incluiu sabotagem do empresariado nacional na economia e o questionamento brutal dos investimentos estatais, feito pela criminosa Lava Jato, apoiada no entanto pelo empresariado e por suas representações.

A Pandemia só deixou isto evidente.

Agora no artigo a seguir, publicado no Valor Adicionado, eles escrevem : A contração poderia ser minorada parcialmente se o Estado tivesse atuado mais ao tomar medidas do tamanho que a maior crise brasileira exige. Que cara de pau.

Tendeu? Não? Então lê o artigo e olha bem os gráficos:

Produção Física da Indústria do Brasil recua para o nível dos anos 80, Paulo Morceiro, Blog Valor Adicionado

A produção industrial brasileira desabou em abril/2020 e voltou para o nível dos anos 1980. Em abril de 2020, a indústria brasileira recuou 27,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Em maio a produção deve recuar para o nível dos anos 70. Pandemia justifica a queda expressiva de abril, mas 40 anos de desindustrialização também contribuíram para o retrocesso aos anos 80 (tendo em vista que a indústria cresceu muito pouco nas últimas quatro décadas).

Queda da produção industrial em abril de 2020 por categoria de uso, Paulo Morceiro, Blog Valor Adicionado

As maiores contrações ocorreram nos bens de consumo duráveis e bens de capital, categorias de uso que tiveram queda superior a 50%. Esse era um resultado esperado porque nas crises as famílias priorizam bens essenciais como alimentos, produtos de higiene pessoal e medicamentos. Automóveis, eletrodomésticos, calçados, entre outros produtos menos essenciais podem esperar.

Queda da produção industrial em abril de 2020 por setores de atividade, Paulo Morceiro, Blog Valor Adicionado

As empresas não voltarão a investir tão cedo devido à capacidade ociosa herdada do período pré-crise e a que está sendo acumulada no período atual, com isso, novas quedas das indústrias de bens de capital devem ocorrer neste ano.

Essa queda expressiva já era esperada. As medidas de isolamento social, aumento do desemprego, queda dos salários e incerteza produzem um impacto grande na demanda. A contração poderia ser minorada parcialmente se o Estado tivesse atuado mais ao tomar medidas do tamanho que a maior crise brasileira exige. Os resultados do mês de maio devem ser parecidos. A depender da atuação do Estado esse quadro pode se agravar muito e produzir sequelas irreparáveis para a indústria brasileira, que já vem cambaleando faz tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s