economia/trabalho

Recorde de desemprego entre Jovens(41%) é por causa da Política Econômica e não da pandemia, mostra Estudo

Levantamento com dados do IBGE mostra que 41% das pessoas entre 18 e 24 anos das classes D e E estavam sem emprego no 2º trimestre

No 2º trimestre deste ano, 41,3% dos jovens de 18 a 24 anos das classes D e E estavam sem emprego, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é a maior para a série histórica do levantamento, iniciada em 2012.

Como ter empregos em quantidade suficiente se Guedes, Bolsonaro e a Globo querem transformar o Brasil numa colônia agricola? Olha só este artigo de janeiro, bem antes da Pandemia: Exportamos mais produtos básicos que industrializados. Alguém acredita mesmo que a economia vai melhorar? Precisamos de Industria forte por que aí tem emprego e bons salários. Mas se tiver só agricultura, e cada vez mais mecanizada, onde estes jovens seriam empregados? Siga lendo as informações que captei da Globo News.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional de Amostragem por Domicílios (PNAD) Contínua Trimestral do IBGE. A pedido da Globonews, a Tendências Consultoria elaborou o levantamento focado nessa faixa etária e classe social.

O desemprego nessa faixa etária é crítico. Para ter uma ideia, a taxa geral de desocupação no país no 2º trimestre de 2020 foi de 13,3%. Entre os 18 e os 24 anos, ela foi mais que o dobro do geral: 29,7%. Mas a situação fica mais dramática entre os jovens com renda familiar até R$ 2.560 mensais.

Autora do estudo para a Globonews, a Tendências aponta que a menor escolaridade alcançada por esses jovens é um dos motivos que elevam o desemprego para eles. E aponta que, para minimizar o problema, é necessária a adoção de “políticas públicas que pensem a inclusão, na volta e no ingresso do mercado de trabalho”.

Mas aí eu pergunto de novo: “ingresso em que mercado de trabalho”? É falso dizer que jovens não pegam emprego por que não escolaridade ou qualificação.

Empregos havia nos tempos de Lula e Dilma. E havia o PRONATEC pra formar os jovens para os empregos existentes. E foi assim que milhões de jovens conseguiram se empregar a época. São fatos. É só clicar, ver e ler: Conheça Weverton, Aluno do PRONATEC, Medalha de prata na Olimpíada Mundial do Ensino Técnico (WorldSkills 2015)

Pois é. E a seguir, mais um pouco do artigo sobre o Estudo da Globo News. Os melhores tempos de empregabilidade para os Jovens foram justamente os dos Governos Lula e Dilma.

Piora nos últimos anos

O levantamento da Tendências para a Globonews mostra que, em 2012, durante o governo Dilma, o desemprego nessa faixa etária e de renda foi 22,9%. Em 2016, com Temer, a taxa tinha crescido para 33,3% – um terço dos jovens mais pobres.

E, no ano passado, a desocupação dos jovens  de 18 a 24 anos das classes D e E estava em 35,7%.

Ou seja, o Desemprego Geral e também entre os Jovens dobrou depois da derrubada da Presidenta Dilma e o fim da Política Econômica desenvolvimentista voltada justamente a geração de empregos para todos, incluindo os jovens.

Com Informações de REVISTA FÓRUM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s