CINEMA/Cultura

“Ressureição”, desenho animado de Otto Guerra, entre os vencedores do 19º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

“A religião virou comércio, a proliferação de igrejas e a entrada dos pastores na política está levando o país de volta à idade média.

‘Ressurreição’ , escolhida como Melhor Curta-Metragem Animação, ao Coletivas.NET na matéria que reproduzo na íntegra a seguir:

Otto Guerra ao Comentar
Cena de ‘Ressurreição’ – Reprodução

O gaúcho Otto Guerra, escolhido neste ano para compor o time de votantes do Oscar, ganhou mais um prêmio para o currículo que o fez ser lembrado pela Academia de Cinema de Hollywood. A produção do cineasta ‘Ressurreição’ foi escolhida como Melhor Curta-Metragem Animação no 19º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

O Curta que trouxe mais um troféu Grande Otelo para Porto Alegre tem direção geral de Otto Guerra e direção de arte de Ruben Castillo. A produção foi feita pela Otto Desenhos, em conjunto com o Estúdio Dr.Smith!.

Ao Coletiva.net, Otto explicou o seu filme: “A religião virou comércio, a proliferação de igrejas e a entrada dos pastores na política está levando o país de volta à idade média. Trevas é o que sempre mostrou estados religiosos, ainda hoje muitos morrem e matam em função da fé. O curta faz uma alegoria de manter Cristo pregado na cruz, ele está a serviço de mercadores, adoradores do bezerro de ouro e não mais como o profeta que ama o próximo como a si mesmo. Um curta para refletir essa inversão catastrófica”.

A premiação, ocorrida no último domingo, 11, ainda destacou outras obras do cinema nacional. O destaque foi ‘Bacurau’, de Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, que conquistou seis categorias: Melhor Longa-Metragem de Ficção, Melhor Efeito Visual, Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem Ficção, Melhor Direção e Melhor Ator. ‘A Vida Invisível’, de Karim Aïnouz, levou cinco troféus.

Nomes como Andréa Beltrão (Melhor Atriz, como Hebe Camargo) e Fernanda Montenegro (Melhor Atriz Coadjuvante, como Eurídice, em ‘A Vida Invisível’) também estiveram entre os premiados da cerimônia. Silvero Pereira (como Lunga, em ‘Bacurau’) e Fabrício Boliveira (como Simonal, na produção de mesmo nome) dividiram a honraria de Melhor Ator, enquanto Chico Diaz (como Véi Gois, em ‘Cine Holliúdy’) levou o troféu de Melhor Ator Coadjuvante. 

Os vencedores foram escolhidos pelo amplo júri formado por profissionais associados à Academia Brasileira de Cinema, além da categoria voto popular. A votação sigilosa da premiação teve apuração da PWC. Neste ano, foram 32 categorias disputadas por 35 longas-metragens brasileiros e 10 longas estrangeiros, além de 15 curtas brasileiros e 20 séries.

Em vez de homenagear uma única personalidade, nesta edição o evento consagrou todos os profissionais do setor audiovisual, coletivamente. O 19º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro foi realizado pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais e pelo Ministério do Turismo, em parceria com a TV Cultura e sua afiliada, Sabesp, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, SPCine e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Leia Aqui no Blog também os artigos:

“Bacurau” vence em seis categorias e domina o grande prêmio do cinema brasileiro (Aqui você poderá ver todos os premiados)

O Cineasta gaúcho Otto Guerra é o mais novo integrante da Academia de Artes e Ciências de Hollywood (Sobre a nomeação do Otto para a Academia)

Assista o Trailer:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s