Eleições 2020

Por que mesmo só o PT deveria abrir mão de sua candidatura ? 

Fonte: Por que só o PT deveria abrir mão de sua candidatura? | DCO

Por que só o PT deveria abrir mão de sua candidatura?  — Brasdangola Blogue

Anoção do voto “útil” é muito útil para a política de subordinação dos trabalhadores à política burguesa. Em diversas ocasiões históricas, setores que se apresentam como “progressistas” e alguns casos como “democratas” procuram esvaziar alternativas dos trabalhadores  com o surrado argumento da “ unidade” contra espantalhos da ultra direita, para com isso sequestrar os votos da esquerda.

Na atual conjuntura, pós golpe de 2016, as eleições municipais se realizam no marco da política global da burguesia em dar continuidade ao regime golpista, usando o processo eleitoral como uma evidente preparação política para o processo sucessório do governo Bolsonaro.

Há, como se vê, uma clara tentativa de resgate do centro político tradicional da política burguesa, partidos como DEM, PSDB e MDB, que deram o golpe de Estado em 2016, mas que por isso mesmo, estão profundamente desgastados enquanto partidos com representação popular. Para implementar essa política de reciclagem política de políticos golpistas, a jogada da vez, é a tentativa da quebra da polarização política, através da frente ampla. Essa manobra tem como principal objetivo drenar os votos do PT, maior partido de esquerda e principal concorrente da direita no terreno eleitoral.

A operação de exaltação dos políticos “democráticos” da direita pela imprensa é uma constante, entretanto, como estamos vendo neste início de campanha eleitoral não é uma tarefa tranquila, uma vez que a rejeição popular aos partidos do centro burguês é cada vez maior. Por isso, existe uma forte campanha para favorecer candidaturas da esquerda pequeno burguesa não petista, visando enfraquecer o PT, especialmente os setores lulistas.

Interessante notar que a intensa campanha pró Guilherme Boulos pela imprensa capitalista, com a publicação de pesquisas encomendadas apresenta o candidato do PSOL, como um novo “ fenômeno eleitoral” tem levado a setores defensores da frente ampla , apresentada como “ frente de esquerda” em São Paulo a advogar insistentemente a defesa do “ voto útil” em nome do melhor colocado nas pesquisas.  Na medida que a campanha eleitoral é realizada a toque de caixa, o PSOL evidentemente, mas também setores da direita do PT passaram a defender o apoio à candidatura do PSOL em São Paulo, usando como único “argumento” as pesquisas de opinião que Boulos como terceiro colocado,  ou seja passaram a advogar o voto útil, afirmando que Boulos poderia “ virar” e ir para o segundo turno.

Entretanto, não se vê o mesmo tipo de pressão pelo abandono de candidaturas com pouco intenção de votos nas pesquisas quando estas não são do PT. Inclusive em SP não há a pressão para que Orlando Silva abandone a candidatura (teoricamente ele tem a mesma porcentagem que Jilmar Tatto(PT)).

Por sua vez, no Rio de Janeiro, a pressão que há em SP para que o PT apoie Boulos não há na capital carioca para que o PSOL, com baixo índice de intenção de votos, retire sua candidatura em favor da candidata mais bem colocada nas pesquisas, Benedita da Silva, do PT

Esses exemplos demostram que o voto “ útil” somente é “justificado” quando é para retirada das candidaturas do PT, em nenhum caso o inverso. Neste sentido, apoiar Boulos  não representa a construção de uma unidade política, ainda que eleitoral para derrotar a direita, mas é tão somente parte da manobra para esvaziar o PT e favorecer os partidos do centro burguês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s