Eleições 2020

Crime eleitoral: Em culto, pastor pede votos em candidato para não perder 232 cargos na Prefeitura

 João Campos

Marília Arraes, candidata do PT à prefeitura do Recife, está sendo alvo de uma das mais sórdidas campanhas de fake news, comandada pelo grupo de João Campos, do PSB.

Como Serra em 2010 e Aécio Neves em 2014, a campanha de Campos mobiliza pastores para difamar a adversária, que lidera as pesquisas.

Mas a verdade apareceu mais cedo do que se imaginava.

Esses líderes religiosos e seus aliados não gastam saliva à toa.

Há vantagens envolvidas, o que pode caracterizar abuso de poder e levar até à cassação da chapa de João Campos.

O ex-vereador Estéfano Menudo, pai da vereadora Nathalia de Menudo, do PSB, entregou a rapadura, ao falar em um culto evangélico.

Provavelmente, ele achava que não estava sendo gravado, quando disse aos “irmãos” presentes para não votarem em Marília Arraes para que ele não perca 232 cargos que tem na prefeitura.

A campanha da candidata do PT denunciou o caso à Justiça Eleitoral. Esse discurso pode caracterizar prova de compra de apoio político.

Assista o Vídeo clicando no link

https://fb.watch/1XszTfC1iP/

Do Diário do Centro do Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s