Uncategorized

Passeio de moto de Bolsonaro custou meio milhão de reais em recursos públicos só com PMs do Rio, estima TV

Jair Bolsonaro e Luiz Ramos no passeio de moto no Rio. Foto: Alan Santos/PRPor Plínio Teodoro. A CNN Brasil estimou em R$ 485 mil o gasto em recursos públicos somente com a mobilização de cerca de um mil policiais militares que fizeram a segurança das ruas da capital fluminense no trajeto de cerca de 40 quilômetros do…

Passeio de moto de Bolsonaro custou meio milhão de reais em recursos públicos só com PMs do Rio, estima TV — Desacato

Por Plínio Teodoro.

CNN Brasil estimou em R$ 485 mil o gasto em recursos públicos somente com a mobilização de cerca de um mil policiais militares que fizeram a segurança das ruas da capital fluminense no trajeto de cerca de 40 quilômetros do passeio de moto convocado por Jair Bolsonaro (Sem partido) neste domingo (23) em ato em apoio a si mesmo.

Para fazer a estimativa, a CNN calculou apenas o custo de salário dos agentes envolvidos, considerando apenas as 6 horas que duraram o ato, desde a concentração no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, até o Aterro do Flamengo, na Zona Sul.

Para conseguir garantir a “manutenção da ordem”, conforme informou à PM, foram mobilizados 20 batalhões. O efetivo de mil homens é o equivalente ao de um batalhão de PM de grande porte no estado.

“Não me lembro de uma segurança de presidente com mil policiais. Isso é um verdadeiro absurdo. Fora o aparato que foi visto na rua, a operação envolveu ainda horas policiais para planejamento e consumo de combustível das viaturas e dos helicópteros. Podem argumentar que isso também é feito para inaugurações, mas, nesse caso, pelo menos a inauguração é a justificativa para o uso do recurso público. Fora que o Rio de Janeiro ainda está em meio ao Regime de Recuperação Fiscal”, disse Daniel Cerqueira, doutor em Economia e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que ajudou a fazer a estimativa.

Outros gastos

O líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, Elvino Bohn Gass (PT-RS), anunciou neste domingo (23) que a legenda vai protocolar representação no Tribunal de Contas da União (TCU) para que sejam levantados todos os gastos do presidente durante a viagem ao Rio de Janeiro.

“O direito à manifestação é garantido pela Constituição, mas não o uso de dinheiro público para fazer ato político em tom de comício, muito menos fora de época de campanha eleitoral”, afirmou o deputado.

Segundo Bohn Gass, o PT vai tomar as medidas legais cabíveis contra Bolsonaro a partir do levantamento do TCU. A bancada pretende também apresentar requerimento de informações à Casa Civil para que sejam detalhados todos os gastos, como custo de locomoção do presidente e de assessores em avião presidencial e em helicóptero, das diárias e outras despesas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s