CINEMA/Cultura/Uncategorized

Incineram a Cinemateca, mas não nossa memória: Com Lula o cinema brasileiro foi ao mais alto patamar de sua história

Queimar a CINEMATECA é só parte do Projeto de Destruição da memória e da produção Cinematográfica nacional que esta sendo conduzido desde o Golpe de 2016. Com apoio de Lula, ” a animação brazuca chegou no mais alto patamar do planeta”, diz o Cineasta Otto Guerra, hoje membro da Academia de Cinema de Hollywood.

E assim foi também com todo o Cinema e o Áudio Visual brasileiro. Se os EUA venderam sua cultura ao mundo através do Cinema, também o Brasil ampliava sua produção e o Cinema e o Áudio Visual brasileiro passaram a mostrar cada vez mais nossa produção cultural para os brasileiros e para o mundo. E melhor, gerando emprego e renda para milhares de pessoas, o que só foi possível com muito apoio do Estado e autonomia da criação e produção.

A CINEMATECA e muito do que foi perdido lá, nunca mais recuperaremos.

Mas podemos resgatar a Democracia e com ela reconstruir nossa Industria destruída, incluindo a Industria da Cultura.

Leia a seguir tudo o que o Cinema conquistou nos 12 anos de Governos Lula e Dilma do PT.

Se não por outras razões, estas que reproduzo a seguir, deveriam servir para que as gentes que criam, fazem e produzem na nossa indústria áudio visual nunca deveriam ter abandonado o Projeto que entre outras muitas coisas, elevou o Cinema e o Áudio Visual Brasileiro “ao mais alto patamar do mundo”, como diz Otto Guerra.

Foto: Ricardo Stuckert

Que a cultura foi um dos pilares mais fortes dos anos de Lula e Dilma no governo vocês já sabem. Mas o papel dos dois no fortalecimento de mais um renascimento do cinema nacional é imensurável.

A abertura de linhas de crédito, o fomento de filmes artísticos, desenvolvimento de projetos e tantas outras formas de financiamento transformaram o cinema brasileiro em um sucesso de público nas salas brasileiras e de prêmios nos mais importantes festivais do exterior. 

Em matéria para o G1 em 2006  o cineasta Orlando Senna declarou:”Lula aumentou sensivelmente o dinheiro, tem muito interesse no cinema, no poder audiovisual e isso é parte de uma cultura que ele possui. Ele pensa que a cultura desempenha um papel principal na transformação do nosso país em uma sociedade igualitária”, declarou o também vice-ministro da Cultura no governo Lula

“O cinema brasileiro levantou como nunca, em quatro anos de governo socialista fizemos cerca de 140 filmes (35 em 2003 e 2004, 51 em 2005, e 65 em 2006), antes de Lula 80% dos recursos iam parar no eixo Rio de Janeiro-São Paulo, empórios industriais e produtivos muito importantes, mas em detrimento do resto do Brasil. Agora, todas as regiões são atendidas” e “me sinto satisfeito, porque saldamos uma velha dívida com os artistas de todo o país”, disse Senna à agência cubana Prensa Latina.

De 2009 a 2017 foram investidos R$ 2.068.631.505. O setor foi responsável por injetar 24,5 bilhões de reais na economia em 2014. Em 2007, girava em torno de 8,7 bilhões de reais

Entre 2002 e 2015 o número de salas de cinema quase dobraram com o público passando de 90 milhões para 173 milhões anuais. O Brasil passou de 29 longas-metragens lançados em 2002 para 139 em 2016. 

Total de projetos selecionados até 26/03/2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s