política

PT aposta em Federação e candidatos de peso à Câmara para garantir governabilidade de Lula

Partido resgata nomes experientes e conhecidos e ainda aposta em jovens populares para aumentar presença na Câmara Federal

www.brasil247.com - Lula e bancada de deputados federais
Lula e bancada de deputados federais (Foto: Gabriel Paiva/PT na Câmara)

Brasil 247  O PT elencou como prioridade eleger uma bancada expressiva de deputados federais de esquerda para garantir a governabilidade a um eventual terceiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera todas as pesquisas para as eleições. 

Como mostra reportagem da Folha de S. Paulo, a legenda aposta tanto no resgate de políticos experientes como em nomes populares conectados com a juventude e a diversidade. Nesta estratégia também se inclui a formação de uma federação com PSB, PV e PC do B. 

Além da questão da governabilidade, a eleição para as 513 vagas da Câmara dos Deputados se tornou crucial para todas as legendas por causa da distribuição dos fundos eleitoral e partidário e devido à cláusula de desempenho.

Em Minas Gerais, por exemplo, o ex-governador Fernando Pimentel foi incentivado por Lula a buscar uma vaga na Câmara. Em São Paulo, Douglas Belchior, da Coalizão Negra por Direitos, deve concorrer a convite do ex-prefeito Fernando Haddad. Também em São Paulo, o PT também aposta nas candidaturas da vereadora da capital Juliana Cardoso e da ativista Symmy Larrat, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (Abglt).

Outra candidatura que vem sendo estimulada, principalmente por mulheres que compõem o diretório estadual do PT, é a da professora Ana Estela Haddad, esposa de Fernando Haddad, assim como o ex-deputado e atual secretário de Comunicação do PT, Jilmar Tatto. O vereador Eduardo Suplicy também é cotado para uma vaga na Câmara ou na Assembleia paulista.

Outro quadro conhecido do PT que discute a possibilidade de uma candidatura é o ex-deputado João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara. João Paulo foi condenado na Ação Penal 470, o chamado “mensalão” e foi preso em 2014. Ele teve sua pena perdoada pelo Supremo Tribunal Federal em 2016, considerando que o caso dele se enquadrava no indulto de natal concedido pela então presidente Dilma Rousseff (PT). 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s