Uncategorized

Ainda só preto, pobre, prostituta e petista

genoino

Por Eduardo Guimarães nBlog da Cidadania

Se você colocar a frase “Preto, pobre, prostituta e petista” entre aspas e a jogar no Google, este link será o primeiro resultado. É de matéria publicada nesta página em 2013, por ocasião da prisão do ex-deputado pelo PT de SP José Genoino.

O petista em questão fora condenado “por corrupção”. Diante disso, naquela matéria reproduzi uma foto da mansão que ele auferiu com seus “atos corruptos” e que, graciosamente, reproduzi de novo no alto desta página.

Genoino quase morreu do coração na cadeia, tal foi seu sofrimento. Um homem de vida impecavelmente limpa que amargou a humilhação das humilhações para quem é honesto. Depois dele, vários outros petistas foram presos. E alguns até já cumpriram pena e foram soltos.

Desde 2013, quando começaram a prender petistas a torto e a direito, com certeza prenderam algum culpado, mas certamente prenderam inocentes, entre os quais o próprio Genoino.

Porém, de lá para cá nada mudou. Daquele post de três anos atrás para este, ainda só quem vai para cadeia no Brasil é preto, pobre, prostituta e petista (simpatizantes incluídos). Não se tem notícia de políticos de outros partidos que tenham passado por semelhante castigo nem quando provas muito mais sólidas pesam contra si – mais sólidas do que as que condenaram petistas.

À frente de todos os escândalos e de todas as provas de que não há democracia no Brasil está a situação de Eduardo Cunha, presidente afastado da Câmara dos Deputados. Para que se possa mensurar quão bandido ele é, sua mulher lavou um milhão de dólares comprando roupas e sapatos de grife na Europa, sem falar nos milhões em propinas encontrados em suas contas bancárias etc., etc.

Sem prender Eduardo Cunha, não deveria ser permitido prender mais ninguém no Brasil.

Recentemente, áudio de conversa entre Sergio Machado, o corrupto que dirigia a Transpetro, e o ex-ministro do Planejamento Romero Jucá revelou que eles planejavam interferir nas investigações da Lava Jato – e esse é o crime que mais tem levado gente para os cárceres de Curitiba.

Mais do que tentativa de obstruir a Justiça, aquela conversa mostrou que grande parte dos deputados e senadores que votou pela abertura do processo de impeachment contra Dilma Rousseff agiu assim para parar a Lava Jato, já que foi ela quem garantiu que a investigação continuaria, até que foi afastada.

Das conversas perigosas de Machado surgiram denúncias gravíssimas contra vários políticos tucanos e peemedebistas.

Pelos motivos que levaram petistas à cadeia, há vários tucanos e peemedebistas que poderiam estar presos, mas já se tornou senso comum que só político petista vai preso. E se a premissa que sustenta essa realidade fosse verdadeira, o Brasil estaria bem na foto.

Pense comigo, leitor: se só político petista vai preso é porque os outros são todos inocentes ou porque nenhum outro fez nada tão grave que mereça cadeia antes mesmo do julgamento, de modo que intuímos que extinguindo o PT extinguiremos toda a corrupção no Brasil, o que, aliás, é dito por certos comentaristas deste site.

Mesmo o antipetista mais virulento não terá coragem de proferir semelhante sentença sem cair na gargalhada pelo absurdo da tese. É óbvio que corrupção não tem partido, não tem região, não tem ideologia, não tem etnia. Corrupção é ato praticado por seres humanos – nesse quesito, os animais são superiores a nós.

Ora, mas se qualquer um pode praticar corrupção, por que, até hoje, só políticos petistas foram presos? Por que não prendem Cunha ou Jucá? No caso do segundo, por exemplo, poderia ter sido preso pelo mesmo motivo que levou Delcidio do Amaral à cadeia. Já Eduardo Cunha, este tem tentado incessantemente interferir na Lava Jato e nada acontece.

E Aécio Neves? Poucos políticos foram citados tantas vezes quanto ele na Lava Jato. Há indícios, inclusive, de que tenta atrapalhar a investigação.

Aliás, estamos em um país em que um deputado, dono de um helicóptero flagrado com meia tonelada de cocaína, nem foi inquerido sobre o episódio, enquanto que pessoas acusadas sem provas por bandidos estão trancafiadas cumprindo pena sem sequer terem sido julgadas.

De 2013 para cá, ainda só quem vai para cadeia, neste país, é preto, pobre, prostituta e petista, os quatro pês da desigualdade de direitos e oportunidades que, ao lado da desigualdade econômica, faz deste país um dos países mais injustos do mundo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s