Uncategorized

Lava Jato vaza delação que inocenta Lula

Do Jornal GGN

lula

Jornal GGN – Mais um vazamento seletivo da Lava Jato, com o objetivo de acertar a imagem do ex-presidente Lula (PT), entra para as estatísticas. Mas, dessa vez, a leitura é curiosa. Só quem chegou ao final da matéria publicada pelo Estadão na quarta (29) pode compreender que trechos de duas delações premiadas mais parecem servir de peça de defesa para Lula nas denúncias de tráfico de influência internacional e recebimento de propina via empresa de palestras, a LILS.

Leia mais: Lava Jato sob Moro atingiu ápice dias antes do impeachment

As delações, obtidas pelo Estadão, são de Flávio Gomes Machado Filho e Otávio Azevedo, executivo e ex-presidente da Andrade Gutierrez.

Consta nos documentos divulgados pelo Estadão os “detalhes” da participação de Lula em negócio da Andrade Gutierrez na Venezuela.

A edição do jornal, num primeiro momento, leva à interpretação de que Lula ajudou a burlar uma “concorrência internacional” em favor da empresa brasileira, mas as delações explicam o que aconteceu.

Em meados de 2008, a Andrade Gutierrez disputava na Venezuela uma obra com uma empresa de origem italiana, a Danielle. Percebendo que não chegaria a ser escolhida pelo então presidente Hugo Chávez, dirigentes da Andrade buscaram o contato de Lula, que disse que só ajudaria se nenhuma outra empresa nacional estivesse disputando o mesmo projeto.

Pela delação de Machado Filho, é possível compreender que na Venezuela não há lei de licitação como no Brasil. As empresas lá são contratadas por “indicação”. A italiana tinha o apoio do governo daquele país. Por isso, a Andrade Gutierrez decidiu recorrer ao presidente brasileiro.

Tanto Mesquita quanto Azevedo afirmam que Lula não pediu nem recebeu nada em troca de apresentar a Andrade Gutierrez para Hugo Chávez numa reunião em Recife. Após o lobby de Lula, a Andrade Gutierrez ganhou o projeto, que foi executado com financiamento do BNDES.

À força-tarefa da Lava Jato, Azevedo ainda negou que a Andrade Gutierrez tenha pago propina à Lula via contratação fictícia de palestras, pela empresa LILS. O executivo afirmou que as cinco palestras foram comprovadamente executadas por Lula.

ONDE

Um pensamento sobre “Lava Jato vaza delação que inocenta Lula

  1. PRIMEIRAMENTE, #FORATEMER

    Claro como água de pote
    >> https://gustavohorta.wordpress.com/2014/04/02/claro-como-agua-de-pote/

    “Os espertalhões e canalhas transformam em risadas as tantas sacanagens. Este processo ou procedimento já dura há algum tempo.

    Havia um cara gordo que fazia chacotas semanais com os fatos ocorridos entre a canalha corrupta e impiedosa que imperava – é, imperava mesmo – no país tropical abaixo do equador.

    Junto com este gordo, e em paralelo, havia um humorista real, de uma corte real, que igualmente somava seus esforços tripudiando sobre as frequentes sacanagens, de toda a espécie, sortidas mesmo. Estas sacanagens iam desde roubos e furtos (nunca sei ou entendo a diferença), até a depredação (sempre achei que deveria ser “depedração”) do patrimônio público pertencente àquela nação, entre negócios obscuros e às escondidas, perpetrados, tantas vezes, em viagens à Europa nos assim chamados “tour” dos vilipêndios das negociatas (“menosprezo, achincalhe, desrespeito para com alguém…”).

    Depois desta turma, que sobrevivia, sabe-se lá como, sob um regime de terror, reconhecidamente duro e implacável …”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s