CINEMA/Cultura/Uncategorized

Sinopse:Filme Trago Comigo de Tata Amaral (Por Sérgio Lima de Oliveira)

trago comigo“Trago Comigo”,  dirigido por Tata Amaral  (mesma diretora de “Um Céu de Estrelas“, 1996) seu mais novo longa em 30 anos de carreira. Tata é conhecida pelo seu engajamento na luta pelos direitos humanos, considerada uma das maiores diretoras do cinema nacional, desde sua estréia na década de 1990. Em seu mais novo trabalho narra a trajetória de Telmo (vivido por Carlos Alberto Riccelli), um diretor de teatro, ex-preso e ex-exilado político durante a ditadura militar. Ele busca reconstruir seu passado através de uma peça de teatro. Contando apenas com memórias muito remotas daquele período de perseguição, busca lembrar exatamente tudo o que aconteceu com sua companheira Lia, morta pelos militares. 

Destaque para a elogiada atuação do ator Carlos Alberto Riccelli. Telmo ao adaptar a própria história, lida com lembranças reprimidas. Travando, simultaneamente, diálogos com jovens atores que expõem suas contradições sobre aqueles fatos.

Esta é a segunda produção da diretora tratando do tema. Em 2011, no seu filme “Hoje“, contou a história de Vera (Denise Fraga), esposa de um desaparecido político pelo regime militar.

 A cineasta insere pessoas reais, que dão depoimentos sobre o que sofreram nos porões da ditadura. O filme propõe lembrar como o esquecimento de nossa história pode fazer com que ela se repita. Que o digam os graves momentos da política que ora vivenciamos no Brasil.

A cineasta, alerta: “Temos torturadores sendo homenageados, não podemos aceitar isso. Não conhecemos nossa história direito”. Outra questão levantada pela autora: “Qual a visão da juventude de hoje sobre o movimento armado durante os anos de autoritarismo, truculência e ausência de liberdade, imposta pelos militares?”.

‘Trago Comigo’ ganhou o prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular no 10º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo e Melhor Filme no Festival Internacional de Cine y Derechos Humanos de Sucre, na Bolívia. 

“Estou muito feliz com esse momento”, conclui a diretora Tata Amaral. Em uma época, como a de agora, a diretora busca uma forma eficaz de se refletir o Brasil.

Confira!

 Elenco:

 Carlos Alberto Riccelli; Felipe Rocha; Georgina Castro; Emilio Di Biasi; Selma Egrei; Maria Helena Chira;

Gustavo Brandão; Paula Pretta; Julio Machado e Pedro Lemos.

 Direção:

 Tata Amaral

 Roteiro:

 Thiago Dottori

Willem Dias

 Escrito por:

Matias Mariani, Thiago Dottori e Tata Amaral

 Gênero:

 Drama

 Distribuição:

 Pandora

 Duração:

 90 min.

 Lançamento:

 16 de junho de 2016

Participação em Festivais:

– Guadalajara Construye 8 – Festival Internacional de Cine en Guadalajara – 2014

– Exibição no The Business Street – Festival Internacional de Cinema de Roma – 2014

– Exibição no Festival Del Nuevo Cine Latino-Americano de Havana – 2014

– Prêmio do Júri Popular – Festival Internacional de Cinema Latino-Americano de São Paulo – 2015

– Melhor Filme – Festival Internacional de Cine y Derechos Humanos de Sucre

 Curiosidades:

 – ‘Trago Comigo’ é uma adaptação da minissérie exibida na TV Cultura e SescTV, em 2009; ano em que Tata foi diretora-geral do programa.

 – O filme Trago Comigo foi aplaudido de pé pela platéia quando da estrêia em Brasília. “Estou muito feliz”, comemora a cineasta, Tata Amaral.

 – O Brasil foi o primeiro país latino-americano a instaurar uma ditadura militar e o último a criar uma Comissão da Verdade, em 2011.

 – Tata Amaral lançou no Facebook a campanha #TragoComigoUmaLembrança para difundir junto com o filme uma série de vídeos com relatos sobre a tortura no Brasil.

 – Combinou cenas ficcionais com relatos reais de militantes torturados para que fosse capaz de, além de rememorar, chamar as novas gerações para conhecer o que ocorreu nos anos conhecidos como “anos de chumbo”.

 – Um desses depoimentos foi dado por Amélia de Almeida Teles, militante. Torturada nos porões do DOI-Codi pelo comandante Brilhante Ustra (homenageado na Câmara dos Deputados por Jair Bolsonaro, em 17 de abril de 2016). “Quem pede a volta da ditadura faz isso por ignorância política”, nos alerta Amélia Teles. Ela integra a Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos e é assessora da Comissão Municipal da Memória da Verdade da Prefeitura de São Paulo.

 Site:  http://www.tangerinaentretenimento.com.br/index.php/portfolio/trago-comigo-o-filme/

Sérginho Sérgio Lima de Oliveira (Serginho), que segundo ele próprio se auto define : “Amante do Cinema e deixa qualquer coisa por um bom filme. Aprecia também filosofia. E a convite, resolveu escrever sobre cinema para o Luiz Müller Blog”. A coluna será publicada todas as sextas-feiras no blog.

3 pensamentos sobre “Sinopse:Filme Trago Comigo de Tata Amaral (Por Sérgio Lima de Oliveira)

  1. Gostei muito de sua crítica, ela me faz pensar que o cinema é um ótimo e agadável veículo para divulgação de nossa história.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s