Brasil/golpe

Vice-procuradora da República denuncia o golpe, afirma que Temer foi delatado e renuncia ao cargo

ela-wiecko-e1472598677153Número 2 da PGR: é golpe e Temer está sendo delatado

no Brasil 247

O golpe parlamentar contra a presidente Dilma Rousseff foi reconhecido abertamente nesta terça-feira 30 pela vice-procuradora da República, Ela Wiecko, em entrevista ao site da revista Veja. O veículo conversou com ela após uma polêmica sobre a participação de Ela em uma manifestação a favor de Dilma.

“Eu acho que, do ponto de vista político, é um golpe, é um golpe bem feito, dentro daquelas regras”, opinou. “Isso a gente vê todo dia, é parte da política”, acrescentou. Questionada se era então um golpe com a participação do Supremo Tribunal Federal e da Procuradoria Geral da República, da qual ela faz parte, respondeu: “Aí tem que ser uma conversa muito mais comprida”.

“Tem muita gente que pensa como eu dentro da instituição”, disse ainda Ela Wiecko. “Eu estou incomodada com essas coisas que estão acontecendo no Brasil. Acho que não foi da melhor forma possível”, comentou.

Sobre Michel Temer, a número 2 de Rodrigo Janot declarou: “Pelas coisas que a gente sabe do Temer, não me agrada ter o Temer como presidente. Não me agrada mesmo. Ele não está sendo delatado? Eu sei que está. Eu não sei todas as coisas a respeito das delações, mas eu sei que tem delação contra ele. Então, não quero. Mas as coisas estão indo”.

A respeito do protesto a favor de Dilma, disse não se arrepender de ter participado. “Eu estava de férias, em um curso como estudante. É isso”, disse. Questionado sobre a dificuldade em se separar a cidadão de sua atividade na PGR, se irritou: “Eu não posso falar nada? Não posso ter nenhuma liberdade de manifestação? (Isso) é um pouco exagerado, né?”

atualização às 17h:54

A vice-procuradora da República, Ela Wiecko, renunciou ao cargo depois de ter revelado que o presidente interino, Michel Temer, “está sendo delatado”.

Em entrevista concedida hoje ao site da revista Veja, ela também classificou o processo de impeachment de Dilma Rousseff como “um golpe” e declarou que “tem muita gente dentro da instituição” que pensa como ela.

Recentemente, a vice de Rodrigo Janot virou notícia na imprensa por ter aparecido em um vídeo participando de um protesto a favor de Dilma em Portugal. Na entrevista, ela diz que estava de férias e participou como cidadã, não como procuradora.

Um pensamento sobre “Vice-procuradora da República denuncia o golpe, afirma que Temer foi delatado e renuncia ao cargo

  1. Respeito a minha querida professora de Direito na UnB. Mas discordo do ponto de vista dela. Explico: Ela, trata de um ponto de vista “político”. Como tal há de haver polêmica e divergências sempre, seja nesse ou noutro tema qualquer. Do ponto de vista técnico e jurídico resta provado que houve crime cometido e provado, fundamentado em Lei, pela Ré, a Presidente afastada Dilma Rousseff. Então cabe a pena prevista na hipótese conforme a Constituição Federal de 1988-Impeachment para a Presidente da República. Quanto ao pedido de afastamento da digníssima Professira Ela cabe mais uma vez ressaltar que é o que esperava que ela fizesse por discordar de que o Temer em sendo Delatado ainda esteja no Poder, mas para isso cabe o devido processo legal, em curso, na fase investigatória. Há que se separar os fatos e atos como um bolo dando a cada um a fatia que lhe couber.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s