direitos sociais/trabalho

“A Eficiência do Mercado” e a legislação trabalhista

zara

No momento em que se discute no país a precarização do trabalho (que o governo golpista chama cinicamente de “flexibilização da CLT”), essa discussão parece bem oportuna.

“Deixa que os acordos entre patrões e empregados se sobreponham à CLT”, eles dizem.
“Deixa que o mercado se auto regule”, dizem eles.

Só um patrão muito cínico pra tentar convencer empregado de que o fim da CLT vai ser melhor pra ele, o empregado. É muito simples: se a precarização do trabalho fosse boa para o trabalhador, essa seria uma reivindicação do trabalhador. Mas não: quem está reivindicando é o PATRÃO!

Só um funcionário idiotizado pode cair nessa conversa de que a negociação entre patrão e empregado é de igual pra igual. Existe aí uma desigualdade GIGANTESCA de forças.

O mundo ideal daqueles que defendem a auto-regulação do mercado é o mundo de Zara:
– O Patrão é o homem mais rico do mundo;
– Os trabalhadores são ESCRAVOS.

É essa a tal “eficiência do mercado”.

Atualização: não é à toa que um dos grandes defensores da precarização do trabalho é o dono da Riachuelo. http://politica.estadao.com.br/blogs/coluna-do-estadao/legislacao-trabalhista-beira-a-raia-do-absurdo-diz-presidente-da-riachuelo/

Links:
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2011/08/17/flagrantes-mostram-roupas-da-zara-sendo-fabricadas-por-escravos.htm

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/dono-da-zara-ultrapassa-bill-gates-como-mais-rico-do-mundo

E tem mais links atuais aqui no Blog. Clique nos links e leia:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s