Educação/juventude

Richa organiza milícias fascistas para desocupar 900 escolas no Paraná

rossoni_richa_cep

 

o Blog do Esmael Morais

O governador Beto Richa (PSDB) estimula a criação de milícias fascistas para desocupar mais de 900 escolas da rede pública do Paraná. Há relatos de confrontos entre estudantes e membros do MBL (Movimento Brasil Livre), que estariam atuando com violência a soldo do tucano.

O governo Beto Richa, ao invés de estimular, tem a responsabilidade de dar voz de prisão a essas milícias fascistas, que agem como se fossem forças paramilitares, à margem da lei, sob pena de instituir o caos social no Paraná.

Segundo denúncia de estudantes e organizações da sociedade civil, Richa esteve reunido em Palácio Iguaçu antes da ação ‘paralela do Estado’ desenvolvida pelos fascistas da MBL.

Após o encontro entre governo e os fascistas, o MBL “tentou a sorte” no Colégio Estadual do Paraná (CEP) — o maior do estado. Na oportunidade, a União Brasileira de Mulheres (UBM) lançou manifesto contra os extremistas e mercenários contratados pelo governo do Paraná.

“A UBM manifesta seu intenso repúdio à ação violenta e covarde do protofascista Movimento Brasil Livre (MBL)”, diz um trecho do documento.

Neste fim de semana, de acordo com autoridade militar ouvida pelo Blog do Esmael, o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB), também se reuniu com as cúpulas da segurança pública e das polícias. Ou seja, o governo Richa estaria preparando um novo 29 de abril — com massacre de estudantes nas escolas ocupadas.

Rossoni tem histórico de violência contra os movimentos sociais legítimos e contra a dignidade da pessoa humana.

A estratégia do governo seria estimular os fascistas do MBL a invadir as escolas ocupadas, gerar o conflito, para justificar uma ação violenta da PM.

Conforme vídeo divulgado nesta segunda (24) pelo Movimento Advogados Pela Democracia, houve arrombamento e depredação numa “desocupação” no Colégio Estadual Guido Arzo, no bairro CIC, região Sul de Curitiba. “A prova de que os grupos criminosos causam a quebradeira e tentam responsabilizar os alunos”, afirma a organização.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fadvogademocracia%2Fvideos%2F412900612167611%2F&show_text=0&width=560

Além de agir criminosa e covardemente na capital, sempre com a anuência do governo do estado, o MBL também rondou escolas do município de Londrina.

União Brasileira de Mulheres repudia ação provocadora do MBL contra ocupações estudantis

“A União Brasileira de Mulheres (UBM) – entidade feminista de defesa dos direitos das mulheres – manifesta seu intenso repúdio à ação violenta e covarde do protofascista Movimento Brasil Livre (MBL) de Curitiba contra estudantes que ocupam o Colégio Estadual do Paraná (CEP). Na legítima e democrática ocupação do CEP, os estudantes resistem denodadamente contra as medidas antipopulares, antinacionais e antidemocráticas do presidente golpista Michel Temer e seu aliado no Paraná, o governador Beto Richa, destacadamente lutando contra a MP 746 (“Reforma” do ensino médio) e a PEC 241.

Em 19 de outubro, secundaristas que ocupam o maior colégio do Paraná relatam que viveram momentos de assédio e terror, quando cinco homens, apresentando-se como integrantes do MBL, liderados por Eder Borges (candidato derrotado a vereador pelo partido de Bolsonaro), tentaram adentrar o Colégio. Os representantes do MBL abusivamente interrogavam os estudantes com perguntas descabidas, filmavam e ameaçavam, chegando ao ponto do assédio sexual físico contra uma aluna.

Tais atitudes violentas contra estudantes constituem prática fascista, machista e covarde, merecedoras de reprovação da sociedade brasileira.

O repulsivo episódio tem da parte da União Brasileira de Mulheres veemente condenação, pois violam não só a Constituição Federal como também o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Diante da gravidade do caso, vergonha para Curitiba e para nosso Estado, demandamos rigor na apuração dos fatos e punição dos agressores do MBL.

Saudamos todas as ocupações dos estudantes que lutam bravamente por seus legítimos interesses e entendemos que estão construindo, pela própria experiência, sua formação de cidadãos críticos, um exemplo para outros segmentos sociais que também prezam a democracia e a Educação Pública Gratuita de qualidade.

Viva a luta da juventude! Abaixo a MP 746 e a PEC 241!

Viva a luta do povo brasileiro!

Fora fascistas! Fora Temer Golpista!

Curitiba, 21 de outubro de 2016.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s