Uncategorized

Grupo faz protesto em frente à loja Marisa após campanha com ex Primeira Dama do Brasil

Mulheres ergueram cartazes sugerindo boicote à rede varejista em ato em São Bernardo do Campo, cidade em que a ex-primeira-dama morava; campanha da empresa para o Dia das Mães fazia menção à Marisa Letícia

Com cartazes e mensagens de boicote, grupo fez protesto em frente à unidade da loja Marisa em São Bernardo do Campo
Reprodução/Twitter – @analuciabebiano

Com cartazes e mensagens de boicote, grupo fez protesto em frente à unidade da loja Marisa em São Bernardo do Campo

Um grupo formado majoritariamente por mulheres realizou protesto neste sábado (13) em frente a uma unidade da loja Marisa em São Bernardo do Campo, cidade do ABC Paulista.

O ato que reuniu algumas dezenas de manifestantes na rua Marechal Deodoro, na região central do município, foi motivado pela campanha para o Dia das Mães promovida pela rede varejista , na qual a empresa fazia menção à Dona Marisa Letícia, ex-mulher de Luiz Inácio Lula da Silva que morreu no início de fevereiro.

Os manifestantes ergueram cartazes sugerindo um boicote à loja, acusada de desrespeitar a memória da ex-primeira-dama. A proposta de boicotar a empresa surgiu nas redes sociais nessa sexta-feira (12), logo após a loja divulgar a publicidade que fazia alusão ao depoimento de Lula ao juiz federal Sérgio Moro.

Na campanha divulgada nas redes sociais, a empresa fez referência às declarações nas quais Lula atribuiu fatos ligados ao tríplex no Guarujá à sua ex-mulher com o texto “Se sua mãe ficar sem presente, a culpa não é da Marisa”.

Embora parte do público da loja tenha elogiado a ideia da empresa, outra boa parcela dos internautas achou a campanha desrespeitosa.

Procurada pela reportagem, a Polícia Militar informou que não foi acionada para acompanhar o protesto em São Bernardo do Campo, cidade onde a ex-primeira-dama morava.

Veja

Também foi motivo de revolta na internet a  capa da edição desta semana da revista Veja , que traz um retrato da ex-mulher de Lula acompanhada da chamada “A morte dupla”.

A ex-presidente Dilma Rousseff foi uma das que manifestaram indignação frente à publicação. Por meio de nota, Dilma acusou a revista de promover um “ataque covarde” à memória de Marisa Letícia.

“Não foi suficiente a devassa sofrida em seu lar, vasculhado por policiais, na vida privada invadida, na pressão sobre filhos e netos. Não bastaram os grampos injustificados e as acusações sem provas que corroeram sua saúde. A revista Veja desta semana julga ser necessário ferir sua memória, atingindo tudo o que ela mais amou”, escreveu Dilma.

Fonte: Último Segundo – iG 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: