Uncategorized

A putaria explicita: Deputado que tatuou nome de Temer é um dos campeões de liberação de verbas em julho

O deputado Wladimir Costa (SD-PA), em sessão na CâmaraDireito de imagemAG. CÂMARA

A União pagou R$ 178,9 mil de emendas parlamentares do deputado Wladimir Costa (SD-PA) em julho. O valor faz dele o 6º deputado federal que mais conseguiu liberar verbas durante o mês passado.

Costa foi fotografado em um evento no domingo com o nome do presidente Michel Temer tatuado no ombro direito, acompanhado de uma bandeira do Brasil.

Os dados sobre o pagamento das emendas de Costa foram publicados no site do Senado, e estão atualizados até o dia 25 de julho. De acordo com o portal, os valores foram destinados à construção da sede da Procuradoria da República em Santarém (PA).

Emendas são sugestões feitas por deputados e senadores ao Orçamento da União. Geralmente, destinam recursos para obras e projetos nos locais onde os congressistas têm votos – ações na área de saúde e educação são as mais comuns. A liberação é coordenada pelo Ministério do Planejamento.

Nas últimas semanas, o governo federal intensificou a liberação dos recursos das emendas de deputados federais. Para a oposição, trata-se de uma estratégia para tentar garantir apoio durante a votação da denúncia contra Temer, que deve ocorrer nesta quarta na Câmara – o Palácio do Planalto nega relação entre uma coisa e outra.

Postagem na página do deputado no FacebookDireito de imagemREPRODUÇÃO/FACEBOOK
Image captionDeputado compartilhou no Facebook publicação sobre sua tatuagem

O pagamento de emendas é feito depois da fase de “empenho”, que é quando o governo assume o compromisso de fazer o investimento que está previsto no Orçamento.

Como reportagem da BBC Brasil mostrou na semana passada, o valor prometido para alguns parlamentares disparou entre os dias 6 e 19 de julho – período em que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara analisava a denúncia contra o presidente.

Neste ano, o governo empenhou R$ 6,9 milhões referentes a emendas de Wladimir Costa – R$ 6,6 milhões apenas nos meses de junho e julho. Do total, R$ 300 mil já foram pagos.

O deputado disse não se importar com a possível correlação entre os recursos liberados e o apoio dele a Temer. “Não estou nem aí para o que os ‘formadores de opinião’ vão dizer. O que importa é garantir os recursos para o Pará”, diz ele.

“E R$ 178 mil não é praticamente nada. Vou lutar para que seja R$ 178 milhões. São muitas as demandas que precisam de recursos, em várias áreas.”

Michel TemerDireito de imagemAFP
Image captionDeputado se tornou um dos mais ferrenhos defensores de Temer na Câmara

Temer foi acusado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de ter recebido propina do empresário Joesley Batista, da JBS, por meio do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures. Ele nega a prática de crimes.

Se ao menos dois terços (ou 342 deputados) votarem no plenário da Câmara pelo prosseguimento da análise da denúncia, o STF (Supremo Tribunal Federal) poderá decidir se a aceita, transformando o presidente em réu – neste caso, ele seria afastado do cargo por até 180 dias para julgamento, período no qual o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ficaria no cargo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s