trabalho

Ministro orienta Superintendências do MTE a aplicar os retrocessos trabalhistas a partir do dia 11/11

Ronaldo-Nogueira-748x410Ministro gaúcho que legalizou trabalho escravo para Temer, ensina em tele conferência aos superintendentes estaduais, como fazer para tirar os direitos dos trabalhadores

Com informações do Jornal BRASIL POPULAR . Leia:

Nesta terça-feira (31/10), o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, via teleconferência, reuniu representantes das 27 superintendências estaduais do Ministério para tirar dúvidas e esclarecer pontos importantes sobre a reforma trabalhista (Lei 13.467/2017). Isso porque este grande retrocesso na vida dos trabalhadores entra em vigor já no dia 11 de novembro para retirar direitos até então consolidados na legislação brasileira até o golpe que derrubou a presidente Dilma Rousseff e colocou de forma ilegítima Michel Temer e o PSDB para comandar o país.

 

Durante o encontro, os superintendentes questionaram e esclareceram as grandes alterações da lei, como trabalho intermitente e regime de tempo parcial, parcelamento de férias, prevalência da negociação coletiva, trabalho remoto ou tele trabalho, entre outros terríveis retrocessos que retiraram vários direitos conquistados arduamente pelos trabalhadores.

Segundo o ministro, o gaúcho Ronaldo Nogueira(PTB),  “a nova legislação trabalhista está ancorada em três pilares: segurança jurídica, consolidação de direitos e geração de empregos.” Mas, na prática, a verdade é que a reforma é um duro golpe nos trabalhadores, pois agora, nem mesmo o salário mínimo está garantido.

Já durante esta semana grandes redes do ramo do comércio chamavam trabalhadores para selecionar, e que trabalharão pelas novas regras, incluindo o tal “Trabalho Intermitente”, sobre o que já mostramos a verdade aqui no Blog no Artigo ” Como trabalho escravo esta suspenso, empresas vão utilizar trabalhadores sob “trabalho intermitente”… por enquanto” que também reproduzo logo a seguir.

Como trabalho escravo esta suspenso, empresas vão utilizar trabalhadores sob “trabalho intermitente”… por enquanto

Trabalho intermitente

Antes os trabalhadores já recebiam pouco e faziam hora extra pra garantir uma grana a mais. Agora isto terminou. Estes vão ficar só com o pouco, por que onde antes havia horas extras, pagas com 50% até 100% a mais, viram agora vagas de trabalho precário, 15 horas por semana, a R$ 4,45 a hora. Ao que tudo indica, a ideia do empresariado era contratar estes trabalhadores só pelo lanche, mas como a Portaria que autorizava o trabalho escravo foi suspensa, as grandes redes vão se utilizar da tal “reforma trabalhista” votada pelo covil de corruptos de Brasília e sancionada pelo Governo Golpista. Desculpem. Isto é uma tragédia. Vão falar que são mais empregos, mas são precários, e haverá menos recursos entrando na economia, pois os que antes se utilizavam das horas extras para ter um dinheirinho a mais pra comprar alguma coisa, agora vão ter só o seu salário mixaria, que não passa muito do salário mínimo, e vão ter que sobreviver só com isto. Já estes outros coitados, como os do anúncio, vão ser contabilizados nas pesquisas como “empregados”. Mas estarão trabalhando 15 horas por semana somente e recebendo R$ 4,45 por cada hora trabalhada, ou seja, menos de 1/4 do Salário Minimo. Entendeu ou quer que desenhe por que derrubaram a Dilma e contra quem foi o golpe?

E é os empresários vão aplicar por enquanto, por que o mesmo Ministro Ronaldo Nogueira já expediu Decreto autorizando também a volta do Trabalho Escravo ao Brasil. Este decreto esta temporariamente suspenso pela justiça. Talvez por isto varias empresas estejam chamando ainda trabalhadores que receberão algum dinheiro, mas não terão mais nenhum outro direito, como Vale Transporte, Vale Alimentação, etc…Parece que o grande objetivo é fazer com que os empresários possam contratar trabalhadores só por casa e comida, conforme outro projeto de lei já tramitando no congresso, por que com isto segundo o Ministro, o Brasil terá pleno emprego. Ainda não entendeu? Se entendeu, vai no teu sindicato e diz pra convocarem atos contra esta barbaridade, se tu ainda estas empregado. Senão, vai pra rua nos grandes atos que esperamos os Sindicatos chamem contra estas aberrações. Acorda Brasil!

Um pensamento sobre “Ministro orienta Superintendências do MTE a aplicar os retrocessos trabalhistas a partir do dia 11/11

  1. Pingback: Ministro orienta Superintendências do MTE a aplicar os retrocessos trabalhistas a partir do dia 11/11 | Luíz Müller Blog | BRASIL S.A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s