Brasil

Caso Tancredo Neves faz a gente se perguntar: O que tem mesmo Michel Temer?

O que foi anunciado, em 14 de março de 1985, como uma cirurgia de “rápida recuperação” de um apêndice supurado viraria uma diverticulite — e então uma novela de desinformação que culminou na morte de Tancredo no dia 21 de abril. Extrato do Artigo do Kiko Nogueira no DCM, que reproduzo a seguir

Está faltando transparência sobre o verdadeiro estado de saúde de Michel Temer. Por Kiko Nogueira no Diário do Centro do Mundo

Ele

Há uma falta de transparência com relação ao estado de saúde de Michel Temer.

Por recomendação médica, ele cancelou uma viagem que faria no início da janeiro à Ásia. Duraria entre 5 e 13.

O doutor Roberto Kalil Filho recomendou ao paciente viagens longas apenas depois do dia 20 daquele mês. Seria “muito desgastante”, alegam assessores de MT.

Temer foi submetido a um procedimento de desobstrução da uretra na quarta feira, 13. Deveria ter alta no dia seguinte, mas acabou que ficará no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, até a sexta-feira, 15.

Uma nota do Planalto dava conta de que ele tinha na agenda um encontro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) para discutir a data de votação da reforma da Previdência.

“O Presidente Michel Temer foi submetido a uma avaliação médica e apresentou uma boa evolução na recuperação do procedimento”, diz o boletim.

Aos 77 anos, Temer está com “problemas urinários”, informa superficialmente a Secretaria de Comunicação da Presidência de maneira lacônica.

Os “problemas” começaram em outubro, quando ele foi levado a um hospital de Brasília por causa de uma obstrução urinária. Dias depois, encararia uma raspagem para diminuir o tamanho da próstata no Sírio. 

Havia pequenas hemorragias que formaram coágulos e bloqueavam a saída da urina.

Na ocasião, a informação divulgada foi de que o quadro de saúde pós operatório era “normal” e ele faria exames “de rotina”. No final de novembro, se submeteu a um procedimento para desobstruir as artérias.

A atual internação ultrapassou o período esperado e a situação não parece tão simples quanto levam a crer os comunicados oficiais.

Não é preciso ser especialista para saber que uma sucessão de intervenções cirúrgicas num homem de idade avançada e submetido a uma rotina pesada não é boa notícia.

Se a evolução é “boa”, se é tudo rotineiro, o que significam exatamente os retornos hospitalares que se estendem há três meses?

O Brasil tem um enorme trauma nessa área, que foi o caso de Tancredo Neves.

O que foi anunciado, em 14 de março de 1985, como uma cirurgia de “rápida recuperação” de um apêndice supurado viraria uma diverticulite — e então uma novela de desinformação que culminou na morte de Tancredo no dia 21 de abril. 

Não se está aqui sugerindo que Michel Temer tenha algo mais ou menos grave. Cabe aos profissionais dizerem isso. A questão é a falta de clareza ao se lidar com um assunto dessa natureza envolvendo um presidente.

2 pensamentos sobre “Caso Tancredo Neves faz a gente se perguntar: O que tem mesmo Michel Temer?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s