Fascismo/jUDICIÁRIO

Lewandowski: STF coloca o direito a vida e a liberdade num patamar inferior ao da propriedade

“A corte colocou o egrégio direito da liberdade num degrau abaixo ao da propriedade. A vida e a liberdade não se repõem jamais”. (Lewandowski)

Villaverde

Tuite do Deputado Adão Villaverde reproduzindo frase do Ministro do STF

Não tenho saco pra ficar ouvindo aquela verborragia toda dos doutos juízes, que por trás da intensa verborragia e debaixo de suas togas escondem a hipocrisia e a canalhice da subserviente elite brasileira. Lewandowski, aparentemente chocado com o que a corte da qual participa, mostra a real razão do golpe: A retrógrada classe dominante brasileira nunca deixou de achar que o PT, nos moldes da Revolução Soviética, em algum momento expropriaria a propriedade privada dos meios de produção. Delírio total, pois foi justamente nos governos Lula e Dilma que mais investimentos e incentivos públicos houveram para fortalecer setores produtivos privados nacionais. O PT tentou implementar o que Alberto Pasqualini chamava de “capitalismo mais humano”. Pasqualini, um dos grandes ideólogos do trabalhismo, aliás, sempre afirmou que o trabalhismo não “era nem socialismo e nem comunismo”. Sintomático aliás, que Lula em sua caravana pelo Sul tenha ido visitar São Borja e os Mausoléus de Getúlio e Jango. Mesmo assim a subserviente elite tupiniquim não tolerou a audácia da Classe Trabalhadora em acender ao poder, ainda mais para fazer um “capitalismo mais humano”, com muitos empregos, bons salários aos trabalhadores, educação,saúde, assistência social adequada e com a consequente melhoria de vida de todo o povo. Nada. A burguesia nacional não é nacional. Ela se contenta em ser Gerente e capitã do mato do capital financeiro internacional. E para isto não lhe importa nem mesmo escravizar seu povo, nem que isto signifique produção com menos qualidade e menos quantidade. Não importa. Importa que a elite é “proprietária” do que vai arrendar ou vender para o capital financeiro internacional. O povo não lhe importa. Pode inclusive escravizar dentro da Li, como pretendeu o gaúcho Ronaldo Nogueira, ao emitir Portaria legalizando determinadas práticas de trabalho escravo.

Lewandowski, hoje chocado, mas partícipe desta elite, esta certo: Já não importa o direito a liberdade inscrito na constituição. O que importa é o direito a propriedade. Mas não é da propriedade do carro ou da Minha Casa Minha Vida dos trabalhadores e da classe média assalariada. Ele esta falando daquela propriedade, a da elite, que se julga dona inclusive do Estado. É por que ela se julga dona do Estado, que mesmo o que esta na Constituição, são privilégios que só pra ela valem. Por isto a perseguição ao Lula não é contra ele, mas o que ele representa.

O ano é de eleições, mas o tempo vai além delas e requer estarmos preparados para as duras lutas contra os métodos fascistas de falanges, milícias e gangues privadas e para estatais e do crime organizado, mas também contra a violência do Estado, que tenderá a recrudescer, pois afinal ele existe para defender a “propriedade” antes mesmo da liberdade e da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s