Porto Alegre/Rio Grande do Sul

Um mes após Sartori e Marquezan inaugurarem, PF faz buscas no Cais Mauá em operação que apura fraude com fundo de investimento

 

Cais Maua 1

Grande mídia guasca enalteceu a obra e publicou foto  nomes dos envolvidos na inauguração do empreendimento da Revitalização.

Dias depois de Sartori e Marchezan inaugurarem  obras do Cais Mauá, a corrupção no fundo que tocas as obras vem a tona. Ah se eles fossem do PT…Mas não são. E a grande mídia guasca esconde solenemente os nomes das gentes envolvidas, e claro, dos partidos da “tchurma” e dos governos de plantão em POA e no RS. Mais do que mostrar que a corrupção continua, episódios como estes servem para desmascarar a descarada parcialidade da mídia guasca. Com apenas um mês de inauguração, o Cais Maua já tem ação policial para apurar fraude. Esta seria a manchete óbvia, por que falar de fraude, lavagem de dinheiro, corrupção e o escambau, já viraram lugar comum na mídia, desde que sirva pra tentar incriminar o PT ou petistas, mesmo que não consigam provar. Tendeu?

Cais Maua 2

Na inauguração Sartori criticou “obstaculizações” e Marchezan e acusou “ativistas” por atrasos. E agora? (As fotos são Prints de Matéria da Gaúcha/Zero Hora)

Segue artigo do Jornal do Comércio de hoje, 19/04/2018

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (19) a Operação Gatekeepers dentro de investigação de supostas fraudes relacionadas a fundos de investimento que faziam parte de consórcio que tem a concessão da revitalização do Cais Mauá em Porto Alegre. No recente lançamento do começo das obras, em março, houve a oficialização de que novos gestores estavam entrando na composição societária, saindo a NSG Capital, que geria fundo de investidores.   Segundo a PF, estão sendo cumpridos nove mandados de busca e apreensão, são cinco na Capital e quatro no Rio de Janeiro. A PF não divulgou nome da gestora ligada a fundos de investimento. A NSG Capital, que detinha 36% do capital do consórcio Cais Mauá do Brasil, tem sede no Rio. Também ocorre busca e apreensão de três veículos em Porto Alegre e bloqueio de ativos em nome de 20 pessoas físicas e jurídicas. A Polícia Federal informa que os envolvidos são investigados por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de lavagem de dinheiro. Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre. A investigação teve início em 2013, com a apuração de aportes feitos por um fundo de previdência privada gaúcho em um fundo de investimentos. A PF diz em nota que o fundo de investimentos “aplicava os valores em empresas de construção civil sem que houvesse a devida execução de obras públicas”. Na investigação, foram identificadas ligações do grupo com obras de revitalização urbana em Porto Alegre. São apuradas “possíveis movimentações de recursos para pessoas ligadas à administração, inclusive com a aquisição de bens de alto valor, como veículos de luxo”. Diz a PF: “o termo Gatekeeper, além do significado em inglês de “porteiro” ou até mesmo “guardião” também tem uso no mercado financeiro, estando ligado a pessoas ou instituições de credibilidade que atuam em processos de análise de conformidade, verificação e certificação”.

 

Comentário do Blogueiro: E também é muuuuito interessante que a grande mídia guasca não fale quem são as pessoas ou instituições de credibilidade que atuam em processos de análise, conformidade, verificação e certificação” e também não vão investigar. O tal “jornalismo investigativo” só funciona para criminalizar quem os donos da mídia guasca querem criminalizar. Ou não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s