Brasil

No Dia do Nordestino, veja por que Haddad é o candidato que mais fez e fará pela região

Com o PT, a região viveu seus anos de maior prosperidade. Já o candidato do PSL, em 27 anos, só ofereceu desrespeito, ofensas e mentiras sobre o povo nordestino
Ricardo Stuckert

Fernando Haddad em Vitória da Conquista, Bahia

Após uma resposta eleitoral que deu ao Brasil a esperança de um futuro melhor, comemora-se nesta segunda (8) o Dia do Nordestino. E é sempre bom lembrar porque a relação de confiança, respeito e atenção dessa região com o PT é tão viva e duradoura.

Assim como LulaFernando Haddad nunca deixou de olhar para o nordeste. A região lidera disparada a agenda de campanha do candidato. Desde que recebeu de Lula a missão de representar seu legado e ganhar essas eleições, Haddad esteve na região ao menos 17 vezes. E foi sempre recebido calorosamente pelo povo.

O candidato visitou a capital de cada um dos 9 estados que compõem a região, e também passou por cidades como Viana (MA), Garanhuns (PE), Mossoró (RN), Juazeiro (BA), Petrolina (PE), Vitória da Conquistas (BA) e Jequié (BA). Falou sobre assuntos caros à população: ensino superior, a transposição do Rio São Francisco, retomada econômica e o programa Imposto de Renda Justo.

Essa onda de amor e confiança é resultado de uma longa história de respeito e admiração do PT pelo povo nordestino. Nos treze anos de Lula e Dilma no poder, a região viveu os anos de maior prosperidade na história do país.

Entre 2003 e 2013, o Nordeste teve índice de crescimento de 4,1% ao ano frente à marca nacional de 3,3%, segundo dados do Banco Central. Só no ano de 2012, por exemplo, a economia local cresceu três vezes mais que a média Brasileira. O emprego com carteira assinada também disparou: de 5 milhões em 2002 para quase 9 milhões em 2013.

Por outro lado, o candidato do PSL odeia o Nordeste

Sem qualquer legado a apresentar ao Nordeste, o candidato do PSL agora tenta esconder as únicas coisas que ofereceu à região em mais de 27 anos de vida pública: desrespeitomentiras e ofensas. E o  Bolsa Família é seu o principal alvo.

Bolsonaro crê e compartilha os mitos mais odiosos sobre o programa. Em discursos como deputado, Bolsonaro classificou o a retirada de 36 milhões de brasileiros da extrema pobreza como “compra de votos”. Disse ainda que o Bolsa Família transfere o dinheiro de quem “produz” a quem “se acomoda”, sugerindo acabar com o programa.

Também chamou os beneficiários de “pobres coitados, ignorantes” e disseminou que jovens gestantes tenham filhos em troca do benefício. Por conveniência política, ele agora fala que admira o Bolsa Família e vai mantê-lo. Dá para acreditar?

Em outro episódio, Bolsonaro ultrapassou o bom senso ao dizer que a “única coisa boa” do Maranhão é o presídio de Pedrinhas –  palco de um dos massacres mais brutais do sistema prisional brasileiro, que deixou 18 mortos.

Da Redação Agência PT de Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s